UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)



Olá meus amores, ultimamente o Cassius vem mostrando suas unhas, kkkkk mas, tudo com meu devido conhecimento e aprovação. Entendemos que o sexo é para o prazer e não o misturamos com o amor que é ninho do nosso relacionamento.
Hoje, vou relatar um acontecimento de aproximadamente 3 anos atrás.
Minha irmã mais velha residia em uma cidadezinha próxima a onde moro (Ilhéus), distante uns 130 Km aproximadamente, é claro que não vou citar o nome da cidade nem o verdadeiro nome dos envolvidos para que sejam preservados em sua intimidade.
Minha irmã que é uma mãe dedicada, e super rígida, assim como meu cunhado, só tem um filho o Erick.
Semanas antes do Erick completar 18 anos, minha irmã o perguntou que presente ele queria de aniversário, então o Erick pediu que ela bancasse um curso de artes cênicas em Salvador, quando ela falou para o meu cunhado, o mundo quase desaba, o homem ficou uma fera, disse que não era coisa de macho, que não aceitaria um viado em casa, e coisa e tal...
A Ketlin (minha irmã) passou a juntar os caquinhos, montar o quebra-cabeças. Percebeu que o Erick sempre andou rodeado de garotas, quase a totalidade de seus amigos eram garotas, alem de uns dois ou três rapazes que já tinham fama corrida na pequena cidade onde moram que (embora nada comprove, mas pelos trejeitos afeminados) eram gays. O Erick embora rodeado de garotas, nunca teve uma namoradinha, não gostava de futebol, não praticava esportes, sob a desculpa que não acha legal ser musculoso.
Isto caiu como uma bomba na cabeça de minha irmã. Agora (para ela) as coisas estavam claras, se perguntava, porque não havia percebido antes? O que fazer para reverter aquela situação?
A Ketlin me ligou pedindo encarecidamente que eu acolhesse o Erick em minha residência, na esperança de que a situação fosse revertida (coisas de mãe desesperada), falei pra ela que se era a escolha do garoto ela deveria respeitar e aceitar, afinal era a escolha dele, era a vida dele. Ninguém poderia mudar o sentimento dele. Ela insistiu e recebi o Erick.
Aloquei o Erick em um quarto que era de um dos meus filhos (tenho dois filhos e cada um tinha seu próprio quarto, acabei colocando os dois em um só quatro e eles ficaram super felizes por estarem juntos), o quarto é amplo e aconchegante, ar condicionado, cama box, armário, computador (que era das crianças e optei por não remover do quarto), ele certamente ficaria bem.
Alguns dias conosco o Erick ainda se mostrava muito tímido (alias ele sempre foi tímido), na verdade ele estava muito constrangido, é claro que havia percebido a manobra da mãe, mas mostrava não compreende o porque.
O Erick participava de todas as nossas atividades de lazer juntamente com as crianças, mas era sempre muito reservado.
Certa vez, quanto estava vistoriando a casa para que a diarista pudesse fazer a limpeza, notei que o computador do quarto do Erick estava ligado, aqo mexer no mouse, abriu-se a tela em um site com fotos de várias mulheres nas mais diversas posições expondo suas bundas e bucetas. Mas como assim? Era impossível ser os garotos que ainda são muito novos e não tem este tipo de curiosidade, o Erick... Mas o o Erick não é gay? Bom o Cau não iria fazer isto, nos temos nosso próprio notebook. Erick... Caralho, mas o Erick não é gay?
Dias passaram e continuei na dúvida, foi quando o Cau lembrou que havíamos colocado câmeras de monitoramento nos quartos dos meninos quando eram mais novos e não havíamos retirado, portanto funcionando. Sei que é invasão de privacidade, mas eu tinha que passar este caso a limpo. Na mosca, o Erick andava bisbilhotando sites de putaria, e pra minha surpresa se masturbando vendo os vídeos tanto homo como hetero.
Costumo tomar banho e lavar minhas calcinhas durante o banho, mas quando volto da academia, quase nunca consigo fazer isto. Foi justamente ai que dei por falta de uma calcinha. A noite corri para o note e vi pela câmera que o Erick cheirava minha calcinha suja e batinha uma punhetinha. O Cau riu e disse: "É, parece que ainda há recuperação pra este garoto." Uma piadinha sem graça mas que me fez pensar.
O Erick fazia cursinho à noite e durante o dia ficava em casa trancado no quarto com o pretexto de estudar mas na verdade, vendo vídeos pornô e se acabando na punheta. Em uma quarta-feira, quando cheguei da academia, tomei um banho e deixei minha calcinha em cima do cesto, fui trabalha e raramente retorno para almoçar, meus meninos estudam à tarde e o Erick se encarrega de colocar o almoço deles e despacha-los ao transporte escolar. Neste mesmo dia cheguei às 13 horas com o pretexto de almoçar, abri a porta silenciosamente e com muito cuidado para não fazer barulho entrei em meu quarto e acessei a câmera para ver o que o Erick estava fazendo. Não deu outra, estava deitado com a pica dura apontando para o alto e minha calcinha espalhada no rosto. Não sei por que aquilo me deu um tesão tão grande que senti o bico dos seios doerem.
Fui para a cozinha e chamei o Erick para conversarmos um pouco. Queria de certa forma lhe ajudar, dando conselhos, mas tendo cuidado para não choca-lo nem pressiona-lo.
O Erick se aproximou de mim e não pude deixar de notar o pau duríssimo na bermuda, ele estava com as mãos nos bolsos para disfarçar mas ainda assim deva pra notar o enorme volume formado.
- Oi tia Kelly, a senhora precisa de alguma coisa? (Erick)
- Não querido, só queria um pouco de sua companhia. (Eu)
Como eu tinha tomado um banho quando cheguei, vesti uma blusinha de cotton bem fininha, quase transparente, e um shortinho também fininho e soltinho.
O Erick quase nunca fala conosco olhando nos olhos, mas notei que o olhar dele era para a minha blusa, então vi que os biquinhos do meu peito que já estavam duros feito pedra, pareciam querer furar a malha, alem da roupa quase me desnudar, moldavam o meu corpo. Para atiçar, puxei o meu short para cima e deixei uma bela "pata de camelo" exposta. O garoto ficou com os olhos esbugalhados.
-Que é isto menino, nunca viu uma mulher? (Eu)
- Não, tia, não estou olhando a senhora não. (Erick)
- Calma Erick, isto é normal na sua idade, você já teve alguma namorada? Já transou? (Eu)
- Nããão tia (Gaguejando), não tive namorada não, não transei não. (Erick)
- Quer dizer que você nunca viu uma mulher nua? (Eu)
- Claro que não tia... Porque a senhora está perguntando estas coisas? (Erick)
- Mas, na internet você já viu não foi? (Eu)
- Tia eu não fiz nada (muito nervoso), não sei porque a senhora está perguntando isto. (Erick)
- Estou perguntando porque sou sua tia e gosto muito de você. Olha Erick, você não precisa ter vergonha de se abrir pra mim, alem do mais quero ser sua amiga, você ainda é um garoto mas já tem idade suficiente para pegar umas menininhas para tirar um sarro, pra transar, já está na época de você se soltar como homem que é. (Eu)
- Mas eu morro de vergonha disto tia, acho que nunca vou conseguir ter uma vida assim, na hora de conversar com uma garota fico nervoso, acho que ela vai descobrir que sou virgem e vai rir de mim. (quase chorando e extremamente nervoso) (Erick)
- Erick, sei que você anda vendo vídeos de sexo e se masturbando, isto é normal. Mas pegar minhas calcinha pra se masturbar? Você sente tesão por mim? (Eu)
Erick arregalou os olhos surpreso e desabou em prantos.
- Perdão tia, me perdoa, se minha mãe souber disto ela me mata.Me manda de volta pra casa tia, estou morrendo de vergonha. (Erick)
- E por que eu contaria pra tua mãe? E pór que eu te mandaria de volta pra casa? E porque a vergonha? Deixa de bobagem que isto é muito natural, o que me surpreende é que com tantas garotas novinhas e loucas pra transarem com um rapaz bonito como você, você ter tesão justo pelas minhas calcinhas. (Eu)
- Tia não fala mais nisto estou muito envergonhado. (Erick)
-Está envergonhado por ter tesão por mim? Sou assim tão feia? (risos para quebrar o gelo) (Eu)
- Não tia, a senhora é linda, quem dera um bobo como eu ter uma mulher como a senhora nos braços, é que sempre tive paixão por mulheres mais velhas que eu, mas a senhora é uma deusa. (Erick)
- Você acha mesmo? o que mais te atrai em mim, pode falar sem receio. Que bom que estamos sendo amigos. (Eu)
- Ha, sei lá, a senhora é toda gosto... desculpa, é toda linda. (Erick)
- Humm, quer dizer que sou gostosa? (Eu)
-Não, não é isto, me expressei mal. (Erick)
- Deixa de ser bobo, qualquer mulher ficaria super feliz com um elogio destes, alem do mais você nem pode negar, estou vendo sua ereção ai. (risos) (Eu)
-Desculpa tia, não posso controlar, posso ir para o meu quarto? (Erick)
- Ainda não, senta aqui no colinho da titia. (Eu)
O Erick sentou em meu colo e beijei o seu pescoço, ele se arrepiou e soltou um gemido abafado. Passei minhas mãos pelas suas pernas tremulas e pousei minha mão direita em seu pau. O Erick fez menção de sair do meu colo. Apalpei com mais força aquele pau grosso e duro, e ele ficou imóvel, esperando o meu próximo passo.
Tirei o pau dele para fora da bermuda e me espantei com a ferramenta do meu sobrinho. Acariciei toda extensão do seu pau que já estava melando na cabeça. O garoto tremia todo, parecia que estava nu dentro de um freezer.
- Você gosta de punheta Erick? (Eu)
- Hã han... (Erick)
- Mas uma coisa é você se masturbar, agora a titia vai mostrar algo diferente pra você, tudo bem? (Eu)
- Siiimmm ttiiiaaa, eu quero, eu quero... (Erick)
Segurei o saco dele com a mão esquerda massageando e mão direita, passei minha saliva e iniciei uma punhetinha no meu amado sobrinho (ele continuava sentado em meu colo e de costas para mim), no segundo movimento de minha mão, ele esporrou abundantemente, sujando toda a mesa em nossa frente com sua porra. Não se ouvia uma palavra sair de sua boca, só gemidos.
Fui soltar o pau do Erick mas ele segurou minha mão e continuou o movimento, esporrando ainda mais. Fiquei impressionada. Era uma porra jovem, de cheiro forte e viscosa.
Levantei-me e fiquei de frente para ele que mal conseguia guardar o pau dentro da bermuda e sempre olhando para baixo.
- Compreenda Erick, isto aqui não significa nada, só foi mesmo para te ajudar a perder o medo por mulheres. Espero ter te ajudado, e, este será nosso segredo. (Eu)
- Sim tia. Posso ir? (Erick)
Assim que ele saiu, limpei a mesa e fui a minha suíte para lava minhas pernas que também se sujaram de porra. Por curiosidade, liguei o note pata ver o que ele estava fazendo. Qual não foi a minha surpresa em vê-lo com minha calcinha que ainda estava com ele e de pau duro se masturbando. Aquela cena me deu um tesão tão grande que retornei ao banheiro e no banho me aliviei com uma siririca. Durante o meu orgasmo, lembrava do pau grosso e duro do Erick em minha mão pulsando quando ejaculava.
Passado alguns dias, parecia mesmo nada havia acontecido, a diferença era que Erick estava um pouco mais solto. Mas me perturbava o fato de ele me ignorar como mulher, como a primeira mulher que pegou em seu pau. Era realmente como se não estivesse acontecido.
Como o Erick estudava (cursinho) à noite, praticamente durante todo o dia estava em casa. Mais uma vez, tentada a me aproximar dele, fui para casa mais cedo, e pqdi que me ajudasse em um lanche na cozinha, El prontamente se colocou à disposição. Usei a mesma roupa que havia usado no dia em que o punhetei. Antes de ir para a cozinha peguei uma pedra de gelo e fiquei passando nos seios até os biquinhos ficarem duros, estava sem calcinha e enterrei o short minúsculo entre as pernas deixando mais evidente minha racha, voltei a cozinha e fazia questão de exibir-me, mas o Erick não mostrava nenhuma reação, ainda assim notei que ele cruzava sempre as pernas ou executava as tarefas sentado, certamente para esconder a evidência de sua ereção.
- Você está tendo outra ereção por causa de mim Erick? (Eu)
- Não tia, não senhora. (Erick)
- Já te disse meu amor, que fiz aquilo com a intenção de te ajudar com as garotas, nada mais (Eu)
- Eu entendi tia, estou ciente disto, já é passado. (Erick)
Mas que porra, será que voltou tudo a estaca zero? Será que o garoto perdeu o tesão por mim mesmo? (eu já estava ficando incomodada). Ao passar por ele que estava em frete aq pia, passei de leve a mão em seu bumbum. O Erick deu um salto apavorado.
- Que é isso tia? A senhora está achando que sou viado? (indignado) (Erick)
- Calma menino, não é nada disto, é que você tem um bumbum muito lindo. (Eu)
- Qual é tia? Bunda bonita quem tem que ter é mulher. (Erick)
- Humm... Que bom que você pensa assim, e sua tia tem bunda bonita? (me virando para mostrar meu bumbum) (Eu)
Erick deu uma olhada para o meu corpo inteiro e em seu olhar senti que ele estava me devorando com os olhos, sua ereção já era evidente e ficava armando barraca em sua bermuda. Rispidamente se virou e saiu em direção ao seu quarto. Também corri para a minha suíte pra ver o que ele faria. Lá estava, deitado de bruços com a mão em direção a virilha, mas não estava se masturbando. Vi que soluçava, deveria ser a agonia do tesão e da falta de ousadia em querer me comer e ficar calado.
Me arrumei para voltar à boutique assim que sai, liguei para ele.
- Erick, você está bem? (Eu)
- Sim tia, estou. (Erick)
- Tomei banho esqueci minha calcinha pendurada no registro do banheiro, por favor, coloque na lavanderia para mim. (Eu)
- Tudo bem tia, tudo bem (eufórico) (Erick)
Eu tinha certeza que estaria despertando o seu fetiche, cuidei pra deixar a calcinha ensopada e do escritório acessei a imagem do Erick passando a língua em meu sulco e punhetando até gozar feito louco. Confesso que alem de feliz fiquei com tesão. Eu precisava fazer algo mais por meu sobrinho, fazê-lo ter coragem necessária para encarar uma mulher
Logo passou pela minha cabeça um plano. Iria armar com uma amiga (já que ele tem tesão por mulheres mais velhas que ele, pra me fazer este favorzinho, e assim fiz.
No mesmo dia telefonei para a Dandara a e contei tudo... Tudo mesmo... Ela questionou porque eu mesma (a diabinha sabe que sou tarada rsrsrs) não dava uma trepada com o Erick?
- Tá louca? Sou louquinha mesmo, mas nem tanto. (rsrsrs) (Eu)
- Tá bom, você quer que eu coma o seu sobrinho. Mas o que eu ganho com isto? (Dandara)
- Ora amiga, minha gratidão. Depois faremos uma festinha particular (ela e o marido também são swingers) (Eu)
Dan aceitou a proposta e agora era hora de coloca-la em prática. Antes deixem-me fazer uma breve apresentação de minha amiga, nos temos praticamente a mesma idade, recentemente ela deu uma repaginada, fez lipo, colocou silicone, aumentando os seios e deixando mais firmes, fez bioplastia de glúteos e coxas, se tornou um mulherão (o que a vaidade não faz, não é?).
Marcamos então para o sábado, um banho de piscina,deixaria as crianças na casa dos avós, e o Lauro (marido da Dandara) estaria viajando, o campo estava livre para nosso joguinho de sedução.
CONTINUA...
Foto 1 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)

Foto 2 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)

Foto 3 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)

Foto 4 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)

Foto 5 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario casalbisexpa

casalbisexpa Comentou em 21/08/2019

delicia de conto e fotos

foto perfil usuario viajante44

viajante44 Comentou em 20/08/2019

Que história fantástica. Já vou ler os seguintes. Está intrigante demais. Que mulheres ousadas e abusadas

foto perfil usuario fjoliveira

fjoliveira Comentou em 19/08/2019

Estou adorando o conto, é uma tia maravilhosa




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


4356 - A PRIMEIRA TROCA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 48
4387 - UM DIA DE PRAIA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
4464 - SOPRANDO A VELINHA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 13
79474 - TIRANDO A EX DO SUFOCO - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
79833 - INICIANDO A COMADRE - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 23
82020 - FÉRIAS EM NATAL. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 26
85795 - FÉRIAS EM NATAL (PARTE 2). - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 15
86107 - UMA DIARISTA MUITO ESPECIAL - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
101974 - Eu, Juju e o Cau - Categoria: Fantasias - Votos: 22
107592 - Eu, minha priminha e meu marido. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 33
107773 - Praia de nudismo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 53
107970 - Me exibindo 01 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 38
108938 - Me exibindo 02 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 27
109092 - Me exibindo 03 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 21
131543 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 01) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 51
131594 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 02) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 34
131679 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 03) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 32
131779 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 04) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 31
131873 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 05) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 26
131949 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 06) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 30
132073 - PRAIA DE TAMBABA (FINAL) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
142337 - NEIDE, DELICIA DA BOMBONIERE. (Por CASSIUS) - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
142429 - VANESSA, REENCONTRO COM MINHA EX COLEGA DE TRABALHO (Por CASSIUS) - Categoria: Coroas - Votos: 14
142474 - O CABAÇINHO DE JÉSSICA. (Por CASSIUS) - Categoria: Virgens - Votos: 16
143103 - UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2) - Categoria: Heterosexual - Votos: 20
143104 - UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (FINAL) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
143165 - JANE, A MORENA BAIXINHA. - Categoria: Heterosexual - Votos: 14

Ficha do conto

Foto Perfil kly e cau
klycau

Nome do conto:
UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1)

Codigo do conto:
143102

Categoria:
Incesto

Data da Publicação:
19/08/2019

Quant.de Votos:
25

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


contos erotico gay brincando de verdade ou desafiono tempo da escravidão conto erótico gaycontos cdzinha fodida analquando fiquei sozinha contos erticos contos eroticos 8aninhosconto herótico minha madrasta juliana segunda parte dando pro meu padrinho contos eróticoscontos heroticos gay meu tio de dezessete me comeu dormindo quando eu tinha oito anoswww conto erotico gay de irmao com irmao com brultimos contos sadocontos erótico filha crentes com os moleques mais papai que me desviginoucontos veridico minha mulher trepando com um caminhoneiro bem dotadocontos eroticos entre maes raspadinhas e nuas e filhos.Quadradinho erotico conto 2006contos comi o cuzinho dela dormindodei minha bunda para meu irmão gozarminha mae e ninha tia contofilme porno gay seduzindo o . pedreiro mundo bichacontos comi a patroa da minha maecontos eróticos meu amigo me e****** minha mulher e gozou na bunda delaquadrinhos porno freira omaley gravida sendo fodidaapareci nua e raspadinha contosconto erotico rabinhomeu padrasto lambia minha buceta contohentai seu madruga comendo dona florindacontos erotico paquerou o marido de minha amigacontos eroticos incesto maravilhosonegão hqvirei cadela de treis caxorrocontos eroticos " punheta no pauzao"Putas nuas fudendocontos corno felizSO IRMA NEGRA DE MINI VESTIDO EM VIDEO PORNO GRATIS DEITADA COM O IRMAO NA MESMA CAMAconto erótico de gay fodenfo com catadores de recicláveis machofudeno dacarina de forrocontos eróticos mãe gostosa e pai ausentebuceta grande conto eróticoduas irmã transandocontos eroticos em quadrinhos de primo gatinho dando um trato com a lingua e o pica na buceta da priminhaContos eu meu chefe gaywww.contos eroticos gueycontoeroticopatroascontos eroticos gay putinhacontos eróticos novinho roludo judiou de mim contos eroticos gay quarentaoconto erotico com nora puta e gostosaconto erotico transei com amiga da minha maeContos eroticos com bezeirasconto erotico flagrei meu marido comendo o cu do nosso filhoNovinha com casado contosSogra quadrinho rabaocontos eroticos vivendo uma noite de aventuras com meu primo gato que chupou minha buceta como um loucomamae gravuda contoconto porno casal vai ao medico bicontos gozando com tio desde pequena no incestocornossubmissocontoscontos de machos roludos dominando cornos das esposascontos eróticos a mulher do meu amigo se encantou com o tamanho do meu pauconto fudi mha irma e prima cabacofode "fecundada" contoscontos lesbicos no banheiro da boate glsevangélicanegrinha porno contoserot/mamae pegou eu e meu irmao brincando de medicocontos eróticos fui fragada pelo titioconto porno dividindo a esposazoofilha cachorro enfia nu cu daputa encataentiadacontoeroticomtv girls nude X vidio fraguei minha irmã sendo estrupada pelo meu padrasto mulheres gostosas na fodaminha esposa aviou dois gajos..conto tugacontos categoria estuproconto gay urologistaboatw mulher chupa a buceta da outra e senti tesaoporno cintura remelexodesenho eroticoda familia surunbaultimos contos sadoziora a esposa de moi ru weschantagem grita dor conto erótico contos eroticos gay fui brincar na piscina gay transando com gay peludo no motelconto erotico rasgada por ummae de amigoquadrinho eroticocontos eroticos dando a buceta para meu amigo da europaistoria ti mulher transando com entiadaas calcinhas da minha filhaporno de desenho erodico em quadrinhos de irmãzinha implorando que eu dese o meu pausaocontos eroticos meu filho ricardinho roludo...com minha calcinhaporno aaii taduedo seu pau e groso ei fia tudo gosa ladentro eu quero caga sua porra