UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)



Continuação do conto “Um sobrinho muito especial (parte1)
Para entender melhor a narrativa, leia a primeira parte do conto.
-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_

Quando avisei ao Erick que precisava da companhia dele no sábado, ele protestou, esperneou, fez cara feia, argumentou que precisava estudar, mas eu estava decidida, e com o meu super poder de tia, bati o martelo e exigi que ele estivesse presente.
No sábado, chegando a residência da Dan, fomos logo para a piscina, uma manhã de sol maravilhosa, o dia parecia mais quente do que o normal. O Erick já se encaminhou para a churrasqueira e iniciou a organização do churrasquinho.
Pouco tempo depois me aproximei do Erick e simulei uma chamada no celular.
- Não me diga uma coisa destas... Logo hoje que estou na casa de uma amiga, tudo bem, estou indo para ai agora mesmo. (Eu)
- Algum problema tia? (Erick)
- Pois é, um probleminha lá da boutique, vou ter que sair agora e não sei quando volto, fique aqui fazendo companhia para a Dan, não é bom que ela fique sozinha. (Eu)
- Pode deixar tia. Fica tranquila. (Erick)
Depois de alguns minutos, a pretexto do calor, a Dan ficou só comum minúsculo, alias, um indecente biquine. Muito mal tapava a racha de sua enorme buceta e só mesmo os biquinhos dos peitos volumosos. O garoto ficou pálido com a cela, estava de olhos arregalados e a boca aberta. Satisfeita com o efeito que tinha causado no Meu sobrinho, a Dan mergulhou na piscina, e logo também simulou um possível mal estar. Se debatendo na água e pedindo ajuda, o Erick se jogou na água para socorrê-la. A custo retirou a Dan da piscina e colocou-a deitada em uma espreguiçadeira.
- Erick, por favor querido, leve-me ao quarto, ainda estou um pouco tonta. (Dan)
- Claro, a senhora quer que eu chame alguém para vê-la, a tia Kelly? (Erick)
- Não, não é necessário, só preciso descansar um pouco, já, já me recupero. (Dan)
A putinha da Dan tinha pensado em tudo, já tinha planejado os mínimos detalhes. E quando chegaram ao quarto, propositalmente ela já havia espalhado alguns brinquedinhos na cama, eram vibradores e consolos das mais variadas cores, tamanhos e grossuras. O intuito era mesmo causar espanto no Erick, que teve que retira-los da cama para coloca-la deitada,
- Desculpa Erick, são meus brinquedinhos. É que sou muito solitária, meu marido viaja muito e quase não tem tempo para transar comigo, então os brinquedinhos me fazem aliviar a tensão. (risinho) (Dan)
- A senhora não precisa se desculpar, vou deixa-la descansando, se precisar estarei lá em baixo na piscina. (Erick)
- Por favor, fique e me fala companhia, vou me sentir melhor com você aqui. (Dan)
- Olha, pega este creme ai na cômoda e me faça uma massagem, vou me sentir melhor. (Dan)
- Olha dona Dandara, eu não sei bem fazer massagens não. (Erick)
- Relaxa garoto, me chama de Dan, é como todos chamam, e massagem não tem mistério, espalha o creme em meu corpo e massageia, só isto.(Dan)
Erick espalhava o creme nas costas da Dan com as mãos tremulas e desajeitado, mas realmente a safadinha já tinha pensado em tudo mesmo.
- Erick deite-se que vou mostrar como se faz, depois você faz em mim. (Dan)
O Erick deitou-se de bruços e a Dan montou em cima dele e massageou suas pernas subindo até o bumbum e costas, este contato com a Dan literalmente montada nele, provocou o inicio de uma leve ereção depois pediu para ele virar de frente, e repetiu o processo, o Erick fechou os olhos para não ver a Dan praticamente nua em cima dele, mas não adiantou, o contato dos dois corpos desencadeou uma ereção instantânea.
- Mas o que é que temos aqui? (passando a mão no pau do Erick por cima da bermuda). (Dan)
- Dona Dandara... Dona Dan... Dan... Não, desculpa...(nervoso) (Erick)
- Calma querido, seu amiguinho quer dizer alguma coisa, acho que ele não está gostando de ficar aprisionado nesta bermuda. (Dan)
Com o Erick estático, a Dan puxou o pau dele para fora e ficou maravilhada. Se agachou e beijou a cabecinha, punhetou um pouco e em seguida retirou a bermuda deixando o Erick nu. A Dan se desfez do minúsculo biquine, ficando totalmente nua, o Erick parecia paralisados com aquela visão, pela primeira vez ao vivo uma mulher totalmente nua, e um mulherão daquele, seios grandes e duros, bucetinha depilada, ela montou novamente em cima do Erick e ficou roçando a racha melada na extensão do pau dele, não demorou muito e o Erick explodiu em um gozo brutal, a esporrada chegou a melar seu próprio rosto, vendo aquela quantidade enorme de esperma sair o pau do Erick, a Dan abocanhou por inteiro e prolongou o gozo do rapaz. Ela engoliu toda a porra e continuava a sair mais. Era uma loucura, ele urrava de prazer. Ainda montada sobre o rapaz, a Dan subiu até colocar a buceta molhada em sua boca.
Erick ainda sem jeito, chupava a Dan como se fosse um cachorrinho com sede.
- Ai Erick, devagar, tenha calma, passa a língua no grelinho... Aaaiiiii... Huummm... (Dan)
O rapaz rapidamente pegou o jeito, e a Dan se contorcia de prazer. Ela virou-se e batizou o garoto no primeiro 69 de sua vida. De uma só vez o pau do Erick foi engolido pela boca quente e gulosa da Dan, só sobrando os ovos pra o lado de fora. Ela lambia os testículos extraindo gemidos desesperado do rapaz.
Com o pau duro feito pedra, a Dan iniciou uma cavalgada que levava o Erick ao desespero.
- Dona Dan, Hummm... isto é bom... como a senhora é gostosa. (Erick)
- Mete gostoso meu filho, fode minha buceta porrraaaa... (Dan)
- Caralhoooo... Nunca imaginei que fosse tão gostoso. Ssshhhhh... (Erick)
- Mede o dedo em meu cu sacana.... Mete porrraaaaa... (Dan)
Sem piedade o Erick enterrou seu dedo médio de uma só vez no cuzinho da Dan.
- Aaaaiiiiiii pooorrrrrraaaaaaa... Que foda gostosaaaa... Mete mais um dedo seu puto...(Dan)
- Dona Dan, não aguento mais... Vou gozarrrr... Vou gozarrrrr.... Haaa... (Erick)
- Goza tudo dentro de mim, quero todo seu leitinho quente... Vai safadinho, gozzzaaaaa pooorrrrraaaaaa... (Dan)
A Dan continuou cavalgando e um rio de porra começou a escorrer da sua buceta, molhando o pau do Erick. Como ela estava cavalgando, ela estava no comando das ações.
O Pau do Erick continuava duro, mesmo depois que ele gozou (coisas da juventude), mas a Dan estava num galope desenfreado até que seus músculos contraíram e ela gozou gostosamente.
- Aaaaiiiiii.... Pooorrraaaa... foooodddeeee gostosssooooo... me rasga todddaaaa...(Dan)
Deitaram-se lado a lado e o Erick estava de olhos vidrados naquela mulher gostosa que acabara de quebrar o seu cabaçinho. Agora ele era finalmente um homem. Mansamente passeou as mãos no corpo nu da Dan, reacendendo a chama do tesão.
- Olha Erick, você se saiu muito bem. Esta sua pica grossa vai fazer muitas mulheres chorarem de prazer. Você gostou da nossa foda? (Dan)
- Eu nunca tinha sentido nada igual, espero que a senhora não deboche de mim, mas foi minha primeira vez. E até agora estou me sentindo como se tivesse voando. (Erick)
- Que bom que você gostou, e para uma primeira vez, você foi ótimo, me fez gozar feito louca. Nunca vi tanta porra assim. (rsrs) (Dan)
- Mas a gente só está começando, vou te ensinar umas coisinhas mais. Pelo que estou vendo você gosta de mulheres maduras. (Dan)
- Gosto sim, acho mais atraentes, me dá mais tesão, e a senhora é uma mulher maravilhosa. (Erick)
- Sua tia também é um mulherão, você sente tesão por ela? (Dan)
- Tá brincando? Morro e tesão pela tia Kelly, sonho com ela quase todas as noites. (Erick)
- Mas você sabe que isto não vai rolar, a Kelly não vai fazer isto. (Dan)
- Uma vez ela me masturbou, foi a coisa mais maravilhosa que me aconteceu, quer dizer, antes de hoje. (Erick)
A Dan o abraçou com ternura e beijou seus lábios, um beijo amoroso e foi correspondida, mas o tesão do rapaz era incontrolável e logo ele passou a beijar toso o seu corpo, a Dan estava subindo pelas paredes com a língua ágil do Erick.
O rapaz aprendia rápido e agora mais calmo, executava o que havia acumulado vendo vídeos de sexo na internet.
- Devagar querido, querido que você me chupe todinha, use sua imaginação, me faz gozar novamente. (Dan)
Já mais confiante, Erick explorava cada centímetro do corpo da Dan, arrancando-lhe gritinhos e suspiros, novamente voltaram ao 69, desta vez o Erick por cima. Ele dedicava toda sua atenção ao grelinho da Dan, enquanto ela rodeava a glande vermelha do pau dele com a língua, vez por outra ela deslizava sua língua até a “costura do saco” dele provocando no rapaz, pequenos tremores, em uma destas ela passou a língua no cu do Erick que foi as nuvens.
- Eu não sou viado, mas isto é muito bom, continua... (Erick)
A sacanagem estava em altíssimo tom, e o pau do Erick a cada segundo engrossava mais, ela por sua vez acelerava o movimento de vai e vem na boca da Dan.
- Não estou aguentando segurar mais, vou gozar... (Erick)
- Goza filho da puta... Goza tudo em minha boca... Me enche de leite... (Dan)
- Aaaiiii putinha.... engole o meu pau... Safada... Huummmm... Haaaa... (Erick)
No exato momento em que o Erick anunciava o gozo, a Dan enfiou o dedo médio no cuzinho dele, que já estava lubrificado por sua saliva, o rapaz não esperava por isto e em um só movimento enterrou a rola toda na boca da Dan, ejaculando golfadas de porra e engasgando a minha amiga. Era tanta porra que ela não deu conta de engolir tudo e sobras escorriam pelos lados de sua boca.
- Coofff... Engasguei com sua porra. (rsrsrs) (Dan)
- O que foi mesmo que você fez? Ai como é bom... (Erick)
Depois de um breve descanso, rumaram os dois para uma ducha revigorante. O Erick como um verdadeiro cavalheiro, ensaboou todo o corpo da Dan apalpando e acariciando. Por sua vez a Dan retribuiu a gentileza e dedicou-se especialmente a higienização do pau do rapaz, que pulsava sem parar em sua mão já com meia vida. Ela ajoelhou-se e deu beijinhos da pontinha da cabeça da pica, massageando o bumbum do Erick que afastou as pernas para facilitar as caricias.
- Dan, eu não sou viado, eu sei disto, mas gosto quando você pega em minha bunda, fiquei doido de tesão quando você enfiou o dedo em meu cu. Será que isto é normal? Será que tenho tendências homossexuais? (Erick)
- É claro que não. Isto não tem nada a ver. A maioria dos homens sentem muito tesão na bunda, no cuzinho quando são estimulados. Isto é normal, você é um puta macho, fode bem pra caralho, tem um pau jovem e gostoso. (rsrsrs) (Dan)
Debaixo do chuveiro ele abraçou-a com o pau quase duro comprimindo sua barriga.
-E você gosta de ser acariciada na bunda? (Erick)
- Amo ser acariciada em qualquer parte do corpo, principalmente em minha bundinha. (Dan)
- Bundinha? Isto é uma maravilha de bunda, quer que eu faça com você o mesmo que fez comigo? (Erick)
- O mesmo não. O que eu quero mesmo é que você coloque seu pau em meu cuzinho, que você coma minha bunda. Mas precisamos fazer isto devagar, com muita calma, seu pau é muito grosso e não estou acostumada. Pegue o creme na cama e traga aqui. (Dan)
Erick correu até a cama, todo molhado e apanhou o creme, levando até o box do banheiro.
- Você não prefere fazer isto na cama? (Erick)
- Não, aqui é melhor, se sangrar não vai sujar nada. Só te peço que tenha paciência e coloque bem devagar. Passe o creme em seu pau e depois em meu cuzinho, colocando um dedo dentro e em seguida mais um pra eu me acostumar e relaxar o anel anal.
O Erick lambuzou a bunda da Dan com o creme e em seguida foi colocando o dedo em seu cuzinho que latejava, empurrando creme para dentro e facilitando a lubrificação. Assim que o primeiro dedo se movimentava com folga dentro do cu da Dan, ele foi introduzindo mais um que com o tempo sambem já estava adaptado ao orifício.
Dan rebolava e gemia apoiando-se ao vaso sanitário e empinando a bunda, facilitando a penetração dos dedos. Erick já estava com o pau estourando de duro (vantagens da juventude), aproveitava a posição para que com a mão esquerda, siriricava o grelo já durinho da Dan.
-Ai Erick, você aprende muito rápido, assim tá muito gostoso, Huummm... Me chama de puta, vaaaiiii... Sacaninha filho de uma putaaaaa... (Dan)
- Tá gostoso, tá minha putinha? (Erick)
-Começa logo a meter senão eu vou gozar em seus dedos... Ssshhhhhh... Huummm...
Erick passou o creme em todo o pau e a medida que foi retirando os dedos, ia introduzindo a cabeça da pica. A Dan pouco sentiu a entrada da cabeça, então ele foi forçando aos poucos, e a anestesia era a siririca no grelinho dela.
- Ai caralho que dorzinha gostosa, mete mais meu filho, mete mais um pouco... Hhããã... (Dan)
Ele forçou mais um pouco e o cuzinho da Dan se abriu sangrando um pouco, o que a fez gemer de dor.
- Aiiii caralho, sua pica é muito grossa, está me rasgandddooooo...(Dan)
- Quer que eu tire Dan? (Erick)
- Nem pense em fazer uma porra desta. Para um pouquinho ai que eu aguento... Não tira nada de dentro. (Dan)
O Erick acelerou o movimento dos dedos no grelinho dela para aliviar a dor que ela sentia no cu. De certa forma isto funcionou.
- Que tesão... Siririca gostosa... Seu sacana, assim você me acabaaaaa... (Dan)
Em um único movimento ela agarrou-se com força ao vaso onde estava apoiada, e em um movimento brusco no quadril, empurrou seu próprio corpo contra o de Erick, fazendo toda a pica desaparecer no fundo do seu cuzinho que piscava sem parar, soltando um urro seco e abafado.
- Fode sacanaaaaaa... Fode meu cu porrraaaaa... Me arrombaaaa... Enche meu cu de porraaaaa...(Dan)
Mais algumas estocadas e o Erick inundou o reto da Dan de porra quente.
-Ai caralhoooo... Tô gozzzzaaaaannnnnddddddoooooo Ppppooooorrrrraaaaa.....Hhhuuuummm... (Erick)
Mesmo tendo gozado, o pau do Erick continuava duro e ele continuou metendo cada vez mais rápido, e mais alguns segundos foi a vez da Dan ter um orgasmo fantástico.
- Ai porraaaaa... Tô gozando gostossssooooo.... Tô gozando pelo cu porrrraaaa.... Aiiii que loucuraaaa... (Dan)
Erick deixou o pau dentro do cu da Dan e continuou com a siririca, e ai vieram múltiplos orgasmos de minha amiga putinha... Ela já não conseguia falar nada, só grunhia e gemia tendo vários espasmos. Ele a segurou e ainda “engatados” a levou para baixo do chuveiro. De tanto gozar a Dan não segurava mais a própria urina e fez xixi na mão do Erick que estava acariciando sua xoxota surrada.
A porra dentro do cu, lubrificou ainda mais e o Erick recomeçou a fuder o cuzinho já flácido da Dan. Quando conseguiu dizer alguma, sussurrou ao Erick:
- Pára amor, já não aguento mais nada, minhas pernas estão moles, pára. (Dan)
O Erick deu mais uma estocada profunda e forte, e assim ficaram embaixo d’água até que o seu pau amolecesse e saísse do cuzinho da Dan. Com ele também saiu do cu arregaçado, uma quantidade enorme de porra que escorreu por entre suas pernas.
Ele delicadamente a lavou, pegou-a no colo e levou-a para a cama.
Ali adormeceram abraçados.

CONTINUA...

Foto 1 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)

Foto 2 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)

Foto 3 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)

Foto 4 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)

Foto 5 do Conto erotico: UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario andreferraz

andreferraz Comentou em 21/08/2019

Com certeza os melhores contos são o de vocês...

foto perfil usuario fjoliveira

fjoliveira Comentou em 20/08/2019

Quase gozei sem me masturbar, esse conto fica melhor a cada parte.

foto perfil usuario viajante44

viajante44 Comentou em 20/08/2019

Puta que pariu que intensidade desse conto. O jovenzinho fodendo a coroa que delícia.... É a tia maquiavélica engenhando tudo... Que tesão




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


4356 - A PRIMEIRA TROCA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 48
4387 - UM DIA DE PRAIA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
4464 - SOPRANDO A VELINHA (verídico) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 13
79474 - TIRANDO A EX DO SUFOCO - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
79833 - INICIANDO A COMADRE - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 23
82020 - FÉRIAS EM NATAL. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 26
85795 - FÉRIAS EM NATAL (PARTE 2). - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 15
86107 - UMA DIARISTA MUITO ESPECIAL - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
101974 - Eu, Juju e o Cau - Categoria: Fantasias - Votos: 22
107592 - Eu, minha priminha e meu marido. - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 33
107773 - Praia de nudismo - Categoria: Traição/Corno - Votos: 53
107970 - Me exibindo 01 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 38
108938 - Me exibindo 02 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 27
109092 - Me exibindo 03 - Categoria: Exibicionismo - Votos: 21
131543 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 01) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 51
131594 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 02) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 34
131679 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 03) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 32
131779 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 04) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 31
131873 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 05) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 26
131949 - PRAIA DE TAMBABA (PARTE 06) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 30
132073 - PRAIA DE TAMBABA (FINAL) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
142337 - NEIDE, DELICIA DA BOMBONIERE. (Por CASSIUS) - Categoria: Heterosexual - Votos: 14
142429 - VANESSA, REENCONTRO COM MINHA EX COLEGA DE TRABALHO (Por CASSIUS) - Categoria: Coroas - Votos: 14
142474 - O CABAÇINHO DE JÉSSICA. (Por CASSIUS) - Categoria: Virgens - Votos: 16
143102 - UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 1) - Categoria: Incesto - Votos: 25
143104 - UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (FINAL) - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
143165 - JANE, A MORENA BAIXINHA. - Categoria: Heterosexual - Votos: 14

Ficha do conto

Foto Perfil kly e cau
klycau

Nome do conto:
UM SOBRINHO MUITO ESPECIAL. (PARTE 2)

Codigo do conto:
143103

Categoria:
Heterosexual

Data da Publicação:
19/08/2019

Quant.de Votos:
20

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


frozem desenho pornoperdi as preguinhas do cu quando era pequenaquadrinhos porno a medrosabebendo mijo de travesti contosContos eroticos inocente forcaTraiçao incesto tio casado e sua sobrinha virgem conto eroticoconto erotico agarrada a forçacontos eroticos pegando a mae traindo o paiprima trintona conto eroticono colo do papai quadrinho porno completoxvideo peguei a mamae sem calcinha buceta inxada e fodieroçei na cama e gozei contossexo cdzinhaconto erotico acordando com uma bela chupadameu irmao comeu meu cu aforçafotosexominhamaeconto fraguei minha cunhada dandocontoeroticoburromaconha conto erotico gayultimos contos sadoContos e fotos de maes com a buceta gozadaComo tranzar?! Em quadrinhosler contos eróticos de xoxotinha e rolinhas virgemconto erotico professo tiro o cabaco da novinhapraia nudismo homenscache:JKpc-HlPM8QJ:mozto.ru/conto/103288/292623/vadia-do-rancho-pt-13.html Conto erótico traveco japonesa agatacontoseroticoscontoerotico ivancarlosluContos eroticos louco desejo de irmaopai faz sexo com filha quadrinhosgay vampiro contocontos eroticos alunacontos eróticos mulher perdendo a virgindade com o cachorrocontos corno travesticonto erótico dei o cu quando tinha seis anos para o motorista na garagemMeu Marido Me Deu Tomar Esperma De Todos Amigos Deles Do Trabalho Contoquendo cama renata buceta katiaConto porno de incesto mais lido de avó e netamamadas seios coroas contosconto gay casado dominadoConto erotico primaprimeira vez no swing sexmeu vizinho tesudo contoVelhos pirocudosContoeroticoprofessoras putaspsicólogo para casal corno fetiches zapconto buceta da cu gosa doio pastor me comeu na marra com pauzao enorme contoscontos erotico-você gozando no meu cuzinhoContos o dia que mae do meu amigo pediu pra ve meu penis se tem fimosecasa dos contos fudendo namorada cunhada e maezona todas putonasconto erotico buceta azeda da irmaViciado em buceta da irmã e chega ao ponto de engravidar conto eróticocontos com foto de bucet sendo comida incestoconto garoto apostou a namorada no jogo e perdeuesposa puta quadrinhosfilhas dando o cu para o paimeu irmao gozou contosconto erotico meu comeu cu na cachoeira femininopornocontosincestoscasas dos contos novinha gabi e padrasto HenriqueContos eroticos transa noturna com o primoContos Eroticos Gay MusculososfilhaputacontoMassagens eróticas contosporno contos marido contratou negao pra limpar quintal de sua casaconto erotico angelica dei pro amigo do meu maridoconto erotico a coroa gostosameu padrinho me comeicontos eroticos pesinhos da namoradapono doido mamazinha goza na boca da filhinha porno doidoconto erotico chantagiei a mulher de legذات الرداء الأحمر سكسconto erotico de negao xeirando xanacontos reais de esposas safadas fazendo caminhadasimpatia para fazer uma mulher ser putacomic porn monsterO rabão da loira bunduda com calça justa - contos eróticosfodendo com bandidos mae contosContos a mai pede ao filho para fazer uma massajembucetas coroascontos eroticos meu pai me forcousexo pokemon