Na piscina do condomínio



Estudante, desempregado, conheci Sara numa festa da faculdade. Era separada, com dois filhos, de quem perdera a guarda por ter sido flagrada pelo sogro, com as crianças em casa, em Niterói, na companhia de um carinha da praia. Ela contou que dera azar de ter sido pega pelo sogro, pois o marido não se importara de ser traído. Então, morando sozinha, passei a freqüentar seu conjugado. Eram fodas espetaculares. Mais velha que eu seis anos - eu tinha 24, então -, nossa relação era cada vez mais estável, até que o marido com quem se encontrava mensalmente para pegar uma ajuda de custo para se manter e relembrar os primeiros tempos de casados, resolveu cortar a mesada. A situação ficou difícil e um amigo, casado, mas com amante estabelecida num condomínio novo, à margem da Rio-São Paulo, na Baixada Fluminense, me ofereceu uma casa vazia, que ele, por ser delegado de polícia na região, mantinha ocupada por invasão. Mobiliada, a casa era um sonho. Logo recebíamos os amigos para festas memoráveis. Algumas de suas amigas ficavam para dormir, outras se interessavam por amigos meus. O quarto de hóspedes vivia ocupado por amigos.
Logo, também ocupei uma casa cujo invasor deixou vaga. E a ofereci para um amigo em comum, também policial. Este levou sua companheira, Jacira, uma mulher linda em seus 45 anos, para ocupá-la quando estivessem juntos. Ela morava com um casal de filhos e ele com os pais, além de tirar serviço numa delegacia bem distante. O clube do condomínio transformou-se logo em uma extensão de nossas casas. Ia com Sara, Jacira e, quase sempre, Belinha, sua filha, e Sandra, a amante do meu amigo policial. Um belo dia de sol, deixei-as estendias nas toalhas e fui fazer sauna. Foi quando descobri que a parede que separava a sauna do vestiário feminino tinha tijolos vazados na parte superior. A algazarra feita pelas mulheres indicavam quem estava lá. Daí a juntar uma cadeira-espreguiçadeira na parede e subir na cabeceira foi um pulo. E via todas as mulheres peladinhas, inclusive a minha e as amigas. Fiquei louco por Jacira e Belinha, mas não perdoava outras que chegavam ao clube e se dirigiam ao vestiário.
Meu problema começou quando fui flagrado por uns garotos que entraram na sauna, ainda que estivesse desligada. Também gostaram do que viam. Um belo dia, subo para mais uma sessão, ao lado de dois irmãos adolescentes, e qual não foi minha surpresa: Sara se refestelava peladinha com tubos de xampus e cremes para os cabelos. Ela era o alvo da punheta dos jovens, que gozavam apreciando a xoxotinha de minha mulher. Descobri, ali, que aquilo me dava algum prazer, pois já percebera que Fernandes, o companheiro de Jacira, era um sacana que sempre me chamava para sua casa e Jacira nem se importava por estar com pouca roupa. Mal sabia eles que já conhecia todos os sinaizinhos que havia naquela bundinha branca. Mas ele também tinha interesses em Sara. Na fase em que os hospedava, num belo dia ele e Jacira chegaram tarde e entraram no quarto para nos acordar. Como dormíamos nus, o flagrante foi inevitável. Mas levamos na boa e ainda nos levantamos para conversar depois que tomaram banho, todos bem à vontade.
As coisas seguiam neste clima de sensualidade consentida até que um dia Sara saiu bem cedo para uma visita aos filhos, no Jardim Botânico, e em seguida saí para comprar pão. Passei pela casa de Jacira e vi Fernandes saindo para trabalhar em Itaguaí. Ela, então, me pediu para trazer pão para ela. Na volta, o cheiro do café se confundia com o do xampu que acabara de usar. Convidado para o café, não me fiz de rogado e logo ela subia num banquinho para pegar açúcar na parte superior do armário. O detalhe é que só vestia um minúsculo baby-dool, com a calcinha enterrada no rabão. Fiquei na minha para não confundir as coisas. Mas, numa noite chuvosa, ouvi barulho na casa deles e percebi que brigavam feio. Fui até lá, mas Fernandes pediu para que eu segurasse a barra e saiu, de novo para seu trabalho. Desesperada, Jacira passou mal e desfaleceu. Uma vizinha ainda apareceu para ajudar a socorrê-la, mas dispensei-a e a levei nos braços para a cama. Jacira usava um vestido branco rendado e me aproveitei para segurá-la pelas pernas. Não resisti e, como não dava sinais de voltar a si, acariciava todo seu corpo, tentando reanimá-la, até que passei os dedos em seus lábios vaginais e não encontrei resistência. Excitadíssimo, levantei o vestido, desci a calcinha, pus as pernas para o alto e lambi aquela xoxota cheirosa até que não resisti e cravei meu pau superduro. Fiquei pelo menos meia hora penetrando-a, ora na frente, ora no cuzinho que insistia em piscar quando encostava a cabeça da pica. Claro que ela reagia, com suspiros e gemidos, me fincando as unhas, mas sem outra reação
Limpei-a com uma toalha umedecida e deixei-a dormindo. No dia seguinte, evitei ir com Sara até sua casa, mas para minha surpresa ela apareceu na minha toda animada com o tempo que abrira e nos chamou para tomar uma piscina, convite logo aceito. Se gostaram desta história longa, prometo contar o desfecho de nossas relações, sobretudo com a participação de Sara.

Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario direitos

direitos Comentou em 02/01/2018

Ótimo conto. Muito excitante




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


47463 - Conjunto Residencial - Categoria: Fantasias - Votos: 1
47464 - Conjunto residencial II - Categoria: Fantasias - Votos: 1

Ficha do conto

Foto Perfil Conto Erotico glorioso

Nome do conto:
Na piscina do condomínio

Codigo do conto:
47465

Categoria:
Fantasias

Data da Publicação:
24/05/2014

Quant.de Votos:
2

Quant.de Fotos:
0


Online porn video at mobile phone


conto enfermeira safadinhacasado sendo penetrado no seu cuzinho pelo amigo,devagar e suave.Sexo com minha prima conto eroticocontos eróticos enfiou a escova np cuconto porno com o tioprincesa de conto de farda pornocontos eroticos gays de infancia iniciação.[email protected]conto erotico gay maconhaconto erotico com foto transei com minha irmacontos papakubaba peituda gostosa amamentando o patrao conto eroticocontos eroticos gay dei pro meu tio e pro meu paicontos reais de mães meu filho me comeuconto erotico de inserçãoconto erotico janelaContos eróticos cu arrombadomarido na zoofilhasconto erotico enrrabado no vestiariobucetasconto de encesto filho rasgou abucetinha da sua maegozada na mão da novinhacontos eroticos gigolo de coroa bucetinha erregou para um pinto muito grandelavou meu carro de sunga e fiquei de pau durocontos eroticos iniciação de putinhasbêbada estuprada contoconto anal surpresachantagiei minha mae pra fudela na casa de titia casa do conto5 sado contos eroticosporno em quadrinho traicaocontos heroticos com fugitivosporno gay em quadrinhosestupro chupando grelo grande até ferirporno contos eroticos filhas taradas ppr primascontos eróticosdei pro meu tiohttp://googleweblight.com/?lite_url=http://mozto.ru/conto/75623/270189/meu-padrasto-nao-para-de-me-comer-mais.html&ei=3OhdBsVg&lc=pt-BR&s=1&m=840&host=www.google.com.br&ts=1504559040&sig=ANTY_L3NL5rkrEoVxCRsCJl2PMlI2ywMOAContos o carcereiro comeu minha bucetaquero ver meu marido comer o cu da minha irma. conto eroticoContos eroticos alagoasAdoro dar meu cu pro amigo do meu filho contoshq pornô gayContos sei que meu padrasto me olha pela fschadura do banheiro ai eu provococontoerotico tomando banho maebuceta inchada porno makabroconto erotico esposa viagem quarto ladocontos eroticos fudendo minha bisavoconto um padre safado e sua penitenciabu2eta sou puta dei meu neto me foderviagem com minha amiga conto eroticocontos pornô de zoofilia vi minha esposa Ana engatada com o nosso cão gigantecontos eroticos com netinhas e vovona minha cama conto eroticofoda tarada e gostosa arrancanfo o cabaçi incstocontos eroticos prima puta quadrinho porno negaoXvídeos idosas dengosa filhinha dengosa do papaiconto erotico sou muito nova perde aposta e tive que chupaconto erotico tio coloconto erotico bunsa imensaconto fodendo papaixvideo carona e ficou zangadaxxvideo pinto pequeno comeu o cuzimhoperdi as preguinhas do cu quando era pequenacontos mia mulhezinha arumou u amate muito bemdotado ela gemi muito na rolona dele contosContos mae puta do filho realporn casal mozambicanocontos eroticos gay putinhaultimos contos sadoComtoserotico msnconto erotico amigaconto meu amor por cachorrosporno de marrentas violentadasxvidio fui na casa da minha namorada e so tava Minha Sogra cumi a Sogra a forçaconto corno cachorravídeo meu cunhado me Pegou de surpresafuderdo com merdigoCANTOS FOTOS EROTICAS DE MAE E FILHAS COM NEGAO PIROCUDOcontos eróticos uma noite de amir com meu paiPutas consolo fotos filzinhocontos eróticos com fotos em quadrinhos EstagiáriaContos eróticos picantes de gays com fotos ilustrativasgarototranzdiarista tesuda trepando com patrão conto