As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra



                As dupla penetrações de Marta e sua filha Sandra
Olá minhas queridas amigas! Tal como vos prometi vou vos contar como foi aquela tarde/noite de Marta e sua filha Sandra com os dois homens que eu arrumei para elas.
   Como vocês sabem, Marta por motivos de saúde de seu marido vai para uns seis anos que não sabe o que é levar rola de verdade, e só depois que me conheceu é que voltou a sentir uma dentro de si, apesar de ser artificial. Mas o desejo dela é sentir aqueles jactos de leite invadir suas entranhas, para tal eu fiquei incumbida de arrumar um homem que lhe desse esse prazer. Eu não arrumei um, mas sim dois! Ela iria sentir tudo o que eu senti o dia em que fui com minha nora na casa de Catarina, e seu marido junto com um amigo me comeram toda do jeito que bem entenderam. Mas aqui tinha também Sandra. Sandra é filha de Marta e trabalha comigo no spa, ela tem 22, quase 23 anos mas nunca transou com homem, talvez por causa da sua relação incestuosa com sua mãe, ela nunca se preocupou em arrumar um namorado. Sandra era virgem até à bem pouco tempo, mas eu com minha rola de borracha na semana anterior tinha acabado com esse estado. Eu fiz dela e até de sua mãe minhas escravas e com minha vara artificial de 25 cm arrombei as duas. No dia seguinte ao pedido de Marta, marquei encontro com Catarina para pedir a ela se podia me emprestar seu marido e o amigo só por uma noite, tinha duas amigas minhas que precisavam de uma rola e não tinham como arrumar. Descrevi-lhe a situação, ela aceitou mas com uma condição. Mais tarde eu teria de levar elas em sua casa passar uma noite. Isso para mim não seria problemas, Marta e Sandra agora faziam tudo que eu mandasse. Só era necessário seu marido se ausentar por uns dias, e isso era bem frequente. Marquei então com Catarina que seus homens estivessem preparados para no sabado seguinte. O marido de Marta estaria viajando, seria o dia ideal, também eu no domingo estaria de folga podia presenciar tudo sem pressa.
    Então na sexta feira Sandra no trabalho me confirmou que seu pai já tinha viajado para São Paulo e que voltaria só na segunda ou terça feira. Nesse momento falei para elas quando chegasse à noite em casa avizase sua mamãe que no dia seguinte eu iria visitar elas em sua casa. Sandra sem que ninguém se apercbesse lá no trabalho se mostrava muito feliz por eu ir ficar com elas a noite seguinte. O que eu não falei e que ia levar companhia.
   Na tarde do dia seguinte por volta das dezanove horas lá estava eu batendo na porta delas, dessa vez eu não usei a chave para nao dar a entender a eles que eu tinha tanta influência sobre as duas que até chave de casa eu tinha. Uma delas lá de casa abriu o portão e entrei com meu carro em direção à garagem. De lá pegámos o acensor direto ao quinto andar e já Marta nos esperava com a porta aberta. Quando me viu acompanhada com aqueles dois homens corou um pouco mas nos pediu para que entrássemos, não seria bom que algum vizinho percebesse que elas recebiam em casa homens quando seu marido estava ausente. Sandra entretanto sabendo que eu tinha chegado vem correndo de seu quarto, mas a meio do caminho, para de repente quando vê ali diante de si aqueles dois desconhecidos. Apresentei todos uns aos outros, e Marta nos convidou para sentar no sofá. Sandra ainda meio constrangida nada falava, e sua mae estava quase no mesmo estado. Quando eu falei: " tá vendo Marta, o prometido é devido. Aqui tem o que você tanto desejava, dois homens. Estes vão ser os homens que vão tirar seu atraso, seja simpática com eles. E você Sandra, também. Porque você também vai ter de experimentar uma rola verdadeira ". Meio atrapalhada Marta responde falando por si e pela filha: " seremos sim Andréia, por você nós seremos sim". Aí os homens se apercebem que as duas são minhas submissas e dão um pequeno sorriso malicioso entre eles. Depois de uns minutos de conversa Marta já se mostrava bem à vontade em uma saia justa pelo joelho que realçava o corpo lindo que ela tem. Não pude deixar de perceber os olhares famintos dos dois homens e de sentir um gelinho na barriga me descendo e se transformando em um calorzinho delicioso.
Agora tinha a certeza que a coisa ia esquentar. Me levantei e fui na cozinha pegar um pouco de água. Marta se aproximou e começamos a conversar, logo estávamos falando de sexo. Ela estava bem feliz e, disse que eu lhe estava apresentando um mundo novo de prazer, apesar de ela já ter se relacionado muito com sua filha , mas que eu é que realmente sabia levar o sexo ao prazer máximo. Estava caindo o dia, eu falei que talvez fosse melhor jantar e depois iríamos ao que estava combinado, todos concordaram.
    Após jantarmos estávamos na sala tomando vinho e conversando e rindo, logo o assunto foi parar na sacanagem Rafael pergunta a André qual das duas ele preferia comer primeiro. Eu aproveitei e falei assim: “Rafael aqui não tem escolha não, vocês estão aqui para comer as duas, não tem essa de primeira ou segunda". Depois de jantar e bebermos um bom vinho, mãe e filha que não costumavam beber se encontravam já bem alegres e descontraídas
    Sandra ria de forma muito safada com os olhos brilhando. Dei o golpe de misericórdia e perguntei no talo: “Rafael , teu pau é grande igual ao de André?”. Mais uma vez a gargalhada foi alta e Rafael sem graça disse que não, André “é um jegue” e que o dele sempre foi pequeno, mas que nunca ninguém reclamou não. Sandra sobre o efeito do vinho acabou falando: “Ah! Mostra aí vai, os dois mostrem pra gente comparar” – e riu bem sacana. Aquela tinha aprendido muito comigo, nas ultimas semana tinha virado putinha do mesmo quilate que eu.
   Sem esperar, Sandra meteu a mão na bermuda de André colocando o pauzão enorme e grosso de 24 cm que ainda estava mole para fora, Marta já muito excitada incentivou o Rafael a mostrar o dele. Rafael relutou, mas eu lhe fiz entender que ele estava ali para transar com as duas. Marta sua filha foram até ele e abriram a bermuda dele expondo um pau mediano, mas bem grosso. Sandra deu uma alisada no pau de Rafael soltou um “ Uauuuu! Não é grande, mas pequeno também não é, e é cheio de charme”, e se dirigiu a mim. Me beijou languida e lasciva falando: “amor... se incomoda de eu brincar um pouco com o Rafael? Posso?”. Rafael já tinha sua bermuda no meio das pernas e a camiseta arrancada por Sandra.
Marta sugeriu que fosse para seu quarto com André e deixasse Sandra e Rafael ali na sala, deixando os dois mais à vontade. Eu me opus a essa ideia e falei: " daqui ninguém sai' todo o mundo vai foder nesta sala". Marta me pediu desculpa e concordou em ficarem ali todos. Ela então tirou toda a sua roupa, ficando apenas de calcinha André se aproximou já com seu pau enorme bem duro e que ela abocanhou chupando com vontade. André falava que eu era o melhor boquete que ele havia experimentado, chupava aquele pau e saco até a colocar pelo ombro e mergulhar de boca e língua em sua buceta sedenta e bem raspadinha.
Quando conheci ela tinha alguns pelos, bem aparadinhos, mas depois eu a mandei raspar tudo e ela me obedeceu.agora tem uma buceta lisinha e bem gostosa. André chupou com aquela língua deliciosa lhe dava mordidinhas, chupava seu grelinho que era bem saliente e ele adorava, sua língua passeava pela sua rachinha e ia até seu cuzinho, dando lambidinhas que arrancavam a Marta grandes gemidos. Ele a virou no sofá e passou dar lambidinhas no seu cú e descer até a buceta. Então se deitou e ela abocanhou de novo aquela pica enorme, dura e grossa. Louca do jeito que estava, Marta sentou em cima dele enterrando tudo na buceta enquanto ele lhe chupava os peito e falava mil e uma sacanagens no seu ouvido. Dava lambidos na sua orelha, tssssss... tava bom demais. Ali mesmo ao nosso lado Rafael também metia em Sandra a todo o vapor, nossa. Aquela visão me deixava louca de tesão, mas aquela era a noite delas, eu não me iria intrometer. Mas voltamos à Marta, se sentou novamente no cacete empinado enterrando-o todinho dentro da buceta, dessa vez, já com más intenções deixando seu cuzinho arreganhado de forma que André logo entendendo, enfiou primeiro um e depois dois dedos em seu cú enquanto ela cavalgava gostoso na pica lisa. Não demorou e ele a virou de barriga pra cima e, em um delicioso papai-mamãe socou gostoso em sua buceta fazendo-a gozar pela primeira vez aquela noite, assim que gozou ele a virou e com delicadeza foi enfiando aquele pau enorme todinho em seu cú. Um pau daquela grossura nunca poderia ser fácil de entrar em um buraquinho apertado, mesmo acostumado à minha pica de borracha, mas com a lubrificação do seu gozo no pau e em seu rabo, logo André estava com toda aquela vara deliciosa enfiada no seu cuzinho. Marta pedia mais, sem parar de rebolar a bunda e junto com o vai e vem que ele fazia. É impressionante como o tesão deixa a gente louca e sem nenhum pudor de nada. Ela falava as maiores putarias enquanto tomava no cú de André “Ai caralho, mete, porra, mete no meu cú! Deixa ele arrombado, mete essa piroca quente, vai, porra! Caralho que pau gostoso. Cuidado com meu cú, mais devagar. Ai caralho, tá doendo. Mete devagar, porra. Delícia de caralho, ai... Mete gostoso, arreganha tudo. Gostoso...”. Meteram muito, até que ela sentiu que ele ia gozar e pediu bem alto, querendo mesmo que o outros ouvissem: “Ai, caralho, esporra na minha boca, quero a porra na boca... vem, seu puto, goza pra mim na cara vem... “. Rapidamente André tirou o pau de seu cú, e foi só o tempo de encostar em sua boca. Marta então sentiu em sua garganta o primeiro jato cremoso de porra grossa, e a boca cheia transbordando pelos cantos e escorrendo pelo queixo e pescoço. Delícia aquele gostinho (nao sei se ela com seu marido fazia tudo aquilo. Mas dava para ver que ela estava adorando aquela porra quentinha, a verdade é essa ). Lambeu aquela pica todinha e já pensando em mais putaria, enquanto André foi à cozinha pegar uma garrafa de água, pois a brincadeira deu sede, mas somente estava ainda começando. Entretanto um pouco ali um mesmo ao lado já Rafael tinha também gozado, e tinha ido com Sandra ao banheiro. Na volta os olhos de Sandra brilharam ao ver a cara e o pescoço de sua mãe todo lambuzado de porra e ela bem putinha, falou: “nossaaaa! o negócio foi bom hein!”. Porra! A coisa já tinha descambado mesmo, e Marta imediatamente a segurou pelas cintura e a beijou com a língua e a boca toda melada da porra de André. Um arrepio a percorreu quando ela aceitou e retribuiu abraçando-a, colando seu corpo no dela e passando a língua em todo o redor de sua boca e enroscando na dela diante de um Rafael perplexo e já com o pau duro de novo
. Nossa, se a língua daquela garota era aquilo tudo imagina o que aquele corpão não escondia. Nisso André falou: “Êta, hoje vai ficar bom o negócio... Rafael vamos pegar um vinho e deixa essas duas se entenderem aqui senão com esse fogo todo a gente tá fodido, literalmente.”. As duas foram no banheiro e tomaram um banho juntas. Enquanto entravam Sandra comentou: “Porra, o Rafael é gostoso demais mamãe. Ele é muito sofisticado.”. E Marta perguntou “Mas foi legal, ele te machucou filha?”. Ao que Sandra respondeu : " mamãe depois que Andréia fez o que fez com a gente. Só o Super Homem poderá nos poderá machucar né? (Ela olhou para mim, e rimos muito). "Mamãe não me machucou não, até tem uma pegada legal, mas adoro meter no cuzinho e ele nem o dedo tentou. Fiquei sem graça. Ter de pedir pro cara comer minha bunda é demais, né?". Sandra chupou o pau dele, deu sua bucetinha mas quando foi para meter no cuzinho ele não quis. Porque fez ele aquilo, se da outra ver tanto ele como André meteram em mim sem dó nem piedade? "Nem quis fazer oral. Na hora de gozar ele ainda tirou e gozou na minha barriga". Pensei que na cara ia ter um efeito que ia apimentar mas ele jogou fora e disse com aquela cara que “não sabia se podia gozar dentro. Dããããã... ”. Aí vi que só um ataque maciço ia mostrar a Rafael como se trata uma mulher liberal. Nessa hora eu falei, " agora vai todo o mundo para o quarto e ele vai aprender com André como se come uma mulher, ou então é um caso perdido vocês vão dar uma canseira nele". Depois de tomarem banho e vendo Sandra se enxugando Marta não conseguiu se conter e a abraçou por trás puxando seu rosto e lhe deu mais um beijo delicioso. Quando Sandra se sentou na pia com as pernas abertas sua mae caiu de bocs na buceta deliciosa dela. Rafael entrou no banheiro, e quando deu com a cena, ficou vermelho, arregalou os olhos e não conseguiu conter o comentário com um riso nervoso: “Caralho essas mulheres são doidas demais... “

    Quando iam saindo do banheiro, passaram por Rafael que segurou o braço de Sandra com uma mão, com a outra me alisou seu peitinho duro e arrebitado e disse: “Porra, eu á pouco nao te dei o que você queria, né. Mas ainda vou a tempo". Já com todos no quarto Rafael se virou para Sandra e perguntou: “Vamos lá continuar?” Rapidinho Marta disse: “Negativo, meu amor. Agora é minha vez, a Sandra disse que esse pau tem mesmo charme e quero experimentar ele, agora é minha vez...”. Sandra com André ao seu lado não perdeu tempo e se deitou em cima dele e o beijou com a língua cheia de lasciva, enquanto rebolava o corpo como uma cobra pronta para se enroscar em um macho. A Marta ao mempo beijava Rafael, enfiando a língua o mais profundo que podia em sua boca e o levou até ao outro lado da cama. André já estava com o pau inteiro dentro da boca de Sandra que gemia gostoso. Sua mãe entretanto foi conduzindo a cabeça de Rafael até à sua buceta, para que ele chupasse. Ele começou meio tímido mas ao ver seu grelinho grande, se entusiasmou e deu uma gostosa chupada, intensa e cheia de tesão. Logo estava com a cara toda melada do gozo de Marta, e a beijando com tesão. Ela então agarrou seu pau caiu de boca com fome e tesão. Realmente não era muito grande, mas era groso e chupou com vontade revezando entre o pau se suas bolas arrancando arrepio e gemidos dele. Enquanto isso, André chupava a buceta deliciosa de Sandra que gemia e se contorcia, Marta não resistiu e abriu suas pernas para Rafael começar a meter e de lado se ajeitou de forma que pudesse compartilhar com André daquela buceta deliciosa, agora para valer. Que cheiro delicioso, que sabor aquela mulher possui, e que mulher sensual. Puta que a pariu, muito gostosa! Rafael agora vendo aquela cena, metia com toda a vontade, e Marta acompanhava o vai e vem,e quando conseguia tirar sua língua daquela buceta ela falava: “Vem, tesão, fode essa buceta... Tá gostosa. É buceta de princesa? Então vem arromba essa princesa, vem seu puto. Não gosta de fuder não? Fode vai, mete essa pica grossa bem fundo, vem caralho... Olha ali a Sandra, como gosta de pica, olha, eu também gosto seu puto... Qual de nós é mais puta, ela ou eu? Mete esse caralho em mim, anda...”. André e Sandra estavam a mil por hora, Sandra se virou com a bunda maravilhosa pra cima e André começou a lhe lamber por trás a buceta até parar no cuzinho, eu já sabia preparando para o quê. Aquela puta devassa, não gostava de dar o rabo?
   Pois ia ver, bem, na verdade como já visto eu metendo no cuzinho de sua mãe com os meus 25 cm de borracha, sabia muito bem o que era ter o rabo arregaçado por uma pica grossa. A cena iluminou o rosto de Rafael que ficou apreciando acena. E aproveitando a “folga” Marta foi ajudar meu André a lubrificar aquele anelzinho gostoso que piscava. Gente, Marta estava enlouquecida e quando deu por ela já Rafael estava lambendo seu cú e sua buceta por trás.
   André começou a enfiar devagar o pau no cuzinho apertado de Sandra, que dava gritinhos e pedia para ir devagar (para quem a pouco havia dito que gostava de dar o rabo, perecia estar bem pouco acostumada). Quando ele começou a socar, Rafael estava sentando na cama e Marta sentada em seu pau com ele todo enfiado no rabo começando a cavalgar, Rafael não acreditava no que estava vendo, mãe e filha ali dando tudo para eles falou: “Caralho, elas dão até o cú... Caraaaaalho... que cú apertado, meu pau vai estourar de tesão". Aí Marta começou a gostar dele estar se soltando e deu um jeito de se virar e beijar a boca dele com volúpia, beijo molhado e com a língua se mexendo rápido, enquanto descia e subia. Sandra gritava: “Caralhooooo, filho da puta, mete no meu cú, rasga tudo vai... Arromba meu cú, seu puto, safado... Come vai! Viu foi foder essa puta e eu dei minha buceta pro teu amigo. Fode, ai, meu tesão, eu te adoro... fode tua puta morena vai, arrebenta meu rabooooo, caralhoooooo...”. O tesão estava deixando o ar denso, o cheiro dos corpos suados misturados enlouquecia Marta, que começou a falar putarias, pesadas também, que se misturavam com as que Sandra dizia: “Mete Rafael, fode gostoso meu cú, anda, anda, fode gostoso, meu cú.... tsssssssssssssss, seu puto... , anda come o cú da tua princesa... E essa princesa que você quer?, essa puta é?, fode gostoso....”. A posição começava a deixar Marta cansada e no instante em que saiu aproveitou para puxar o rosto de Sandra pelos cabelos e beijar, beijar e beijar aquela boca saborosa e melada, que babava de tesão, com o pau delicioso de André entrando e saindo do cú. Qualquer traço da princesa idealizada por Rafael estava sumindo ali na frente dele, e deve ter se acabado quando, Marta o puxou pelo pau para onde ela e Sandra pudessem mamar naquela pica gostosa. Sandra se virou, chupou o pau de André, antes que ele a colocasse em posição de frango assado e enterrasse em sua buceta. Marta a beijava, André a beijava e acabamos os três se beijando juntos enquanto Rafael socava agora na buceta de Marta de quatro, gemendo e lhe chamando de putinha deliciosa. Por duas vezes, Marta, enlouquecida precisava sentir o gosto daquela buceta deliciosa e fazia André tirar o pau de dentro de sua filha e lhe dar para chupar,
    Continuaram metendo por alguns minutos, Rafael agora parecia ter se ligado aonde estava e fazia bem o seu papel de macho. Quase ao mesmo tempo, mãe e filha gozaram, e, como pela telepatia que o tesão proporciona, ambas sabiam o que iam querer. Em um movimento rápido, Marta se virou e a abocanhou o pau duro de Rafael que estava prestes a gozar e recebeu na cara um jato de porra quente, antes de mamar o restante e guardar na boca, quase ao mesmo tempo em que Sandra, recebia a porra de André na boca e fazia o mesmo, com um olhar sacana que ambas trocaram entendi as intenções delas. Aproximamos seu rostos, e deram um delicioso beijo de língua com as bocas cheias da porra dos seus machos, que escorriam por seus queixos, pescoços e peitos durinhos com os bicos arrepiados, ainda passaram alguns minutos lambendo uma os peitos da outra e se beijando enquanto Rafael esparramado em uma cadeira ainda de pau duro com a pegação delas e André deitado recuperavam o fôlego. Foram tomar um banho gostoso enquanto Marta e Sandra ainda se chuparam uma a outra, depois tomamos um lanche e fomos dormir. Marta ficou na cama que reparte com seu marido à muitos anos com os dois machos. Enquanto eu e Sandra dormimos as duas no seu quarto e na sua cama. Antes de nos despedirmos avisei todo o mundo que logo pela manhã tinham de acabar o serviço que ficou por fazer, e que era tanto a mãe como a filha serem duplamente penetradas.
   Na manhã seguinte quis todo o mundo acordado bem cedo. Apesar de eu ainda ter transando com Sandra naquela noite, ela ainda teve força para me fazer gozar em sua boca com uma chupada gostosa demai. Eram 9:30 quando todo o mundo estava tomando o café da manhã servido pela minha escrava Marta. Acabámos o café da manhã e eu mandei logo todo o mundo para o quarto, até eles por incrível que pareça me obedeciam cegamente. Falei então que agora era para fazer o que faltava. Informei os dois que tanto mãe e filha sonhavam ser duplamente penetradas. Marta olhou para sua filha e de seguida para mim muito surpreendida, nunca tal pedido me tinha feito. Eu as consolei e falei que elas iriam adorar. Os dois homens já de pau duro esperavam elas em cima da cama e todos nus. Elas se respiram totalmente e se juntaram a eles, a primeira seria Marta, eu assim quis. Quando Marta foi invadida pelas quatro mãos dos machos e por suas bocas tesudas se entregou totalmente. Nisso André pegou em sua cabeça e a puxou na direção de sua rola totalmente dura enquanto Rafael ia se punheteando esperando também ser chupado. Ela então começou a chupar nas duas rolas. Ora sugava a rola de André ora a de Rafael. O prazer era imenso . a posicionaram de lado, gemia de prazer quando sentiu a boca de André na sua buceta que a essa altura já escorria prazer. Rafael veio levantou sua perna e deu toda atenção ao cuzinho..lambia enviava a ponta da língua passava o dedo lhe arrancando gritos de tesão. Ela estava já implorando pra ser penetrada . Pediu que Rafael que se deitasse e sentou bem gostoso naquela rola dura e pulsante , começaram um vai e vem ritmado bem gostoso, foi quando sentiu uma leve mordida na nuca era André. Foi a acariciando deixando-a com mais tesão ainda e atendendo aquela voz grossa empinou a bunda o máximo que poude pra receber aquela pica deliciosa. Ele enfiou sem dó e lhe perguntava assim: " tá gostoso? Era assim que vc queria putinha?". O tesão era tanto, André acelerou os movimentos a fudendo bem fundo, do jeito que ela gostava, "mete vai ... mete mais ... isso.... me fode ... me come com tudo ... bem fundo ... asssiiimmm...hhhummm..". se rebolava e sentia o prazer que nem imaginava que podia ter. ficaram assim um bom tempo. Rafael saiu de sua buceta e colocou-lhe o pau na boca, ficou de 4 sendo enrrabada por André e mamando a rola de Rafael. Nisto ele não aguentou mais e gozou tanto que quase se engasgou. Mais não perdeu uma gota. Logo depois foi André que segurando seu cabelo a encheu de porra. Ficaram os três deitados curtindo um pouco. Marta tinha um ar de felicidade nunca antes visto e falou para a filha que assistiu a tudo junto de mim se masturbando: " querida não tenha medo não, levar com duas rolas ao mesmo tempo é delicioso d+, mamãe vai querer repetir. Nossaaaaa".
   Sandra encharcada estava com receio. Mas com muita vontade de dar para os dois, a empurrei de perto de mim para os braços deles e falei: " ela é vossa, usem e abusem. Quero ela bem arribada e satisfeita". André respondeu: " pode deixar que vamos lhe dar um belo tratamento". Ele a agarrou pela cintura puxou forte, colando seu corpo ao dela, a beijou, enfiou sua língua dentro de sua boca, virou-a de costas e ficou esfregando seu cacete em seu bumbum (ela estava adorando), falando ao ouvido enquanto enfiava seu dedo na buceta... você é muito gostosa, afoita, safada, e eu estou adorando isso, vamos te comer todinha sua putinha gostosa ... isso a excitava e ia ficando encharcada quase gozando ... puxou André para a ela pediu: "vem .. me come agora vai ..." ele e foi enfiando seu belo cacete pra dentro de dela. Delirava deprazer – aquele dia anterior a deixaram totalmente exposta, solta, fora de controle, agia por instinto e queria muito sexo naquele momento, tudo se permitindo, o André acelerou os movimentos a fudendo bem fundo, do jeito que ela tanto desejava. Mas ela ia ter o que nao esperava, com o cacete de André todo enterrado nela Rafael tenta também meter o seu no mesmo orifício. "Nossaaaaa que é isso? Parem por favor...nunca levei assim com duas na minha buceta, uiiiiiii dói muito, paremmmmm" mas Rafael lá conseguiu introduzir seu cacete naquela buceta. Confesso que não esperava isso, mas estava me excitando ver ela naquele estado. Passado pouco tempo já não sentia dor mas sim prazer, muito prazer e gemia bem alto gritando: " metam vai ... metam mais ... isso.... me fodam ... me comam com tudo ... bem fundo ... asssiiimmm...hhhummm...".


   Entao pediu para ir no banheiro, eu recusei e falei que depois iríamos todos juntos. Andre continuava com seu cacete bem duro, ao contrario de Rafael que tinha desfalecido falei então para Marta o ajudar a levantar, a mamãe começou então a chupar aquela rola mole, e em pouco tempo ele começou a crescer sua boca, ficando bem duro. Chegou o momento, André tinha o cacete maior iria meter no cuzinho de Sandra enquanto Rafael meteria na buceta.
    Rafael deitado na cama e mandou Sandra se colocar por cima, colocou a rola dele na entrada de sua buceta, ela então ia descendo aos poucos, sentia aquela pica relaxar sua bucetinha, pegando de canto a canto, estava toda preenchida, quando tudo estava dentro, ficou quietinha para sentir aquela mastro dentro de dela, sentiu buceta bem aberta, e só não falava nem gritava de prazer porque André em pé, dava a rola dele para ela chupar, estava como uma vadia, doida por vara. Enfiava o máximo na sua boca, acho que ela nunca tinha chupado ele assim antes. Começou então a cavalgar naquela vara quea rasgava toda. Seu grelo estava muito duro, e se sentia completa de tesão, quando André percebendo que não iria aguentar muito tempo, deitou a parte da frente do seu corpo sobre o amigo e subiu em cima daquela putinha, Sandra estava sentindo todo tipo estranho de sensações, quando André colocou a cabeça da sua pica na entrada de seu cuzinho, começou a gemer alto sem se controlar , aquela garota estava prestes a explodir, e ele foi enfiando, enfiando, a agarrou pela cintura, e enfiou tudo, tudinho mesmo. Sandra agüentava se mexer, era uma mistura de dor com tesão, estava numa situação que muitas mulheres desejam. Ficou parada, quando os dois começaram a meter, percebeu que não tinha como sair daquela posição, depois de minutos antes aguentou com aquelas rolas na sua buceta, agora seria mais fácil ainda. Se entregou totalmente àqueles machos safados. Foi metendo junto com eles, socavam no fundo, se sentia separada ao meio por duas picas que entravam e saiam de dentro de seu corpo e comecou a gritar e pular naquelas picas, eles a chamavam de cachorra, vadia , bandida, puta, e muito mais coisas. E metiam sem dó, quanto mais xingavam, mais ela metia, ela nem sabia onde se sentia com mais tesão, se era na buceta, ou no se era cú,só sabia que estava sendo consumida do jeito que sempre sonhou, e que muitas mulheres sonham. Foi então que gozou... muito, muito, muito. Eles não gozaram junto e ficaram metendo por maisbalguns minutos, Sandra não podia fazer nada. Estava presa. Sendo devorada.Rasgada. Quando sentiu simultaneamente os dois gozarem dentro de si.Eles sairam por fim de dentro dels, sentiu entao um vazio imenso. Ficou ali na cama ainda sentindo calafrios e coisas estranhas por um bom tempo. Toda regassada. Entretanto os dois foram tomar um banho, eu entrei no banheiro e com eles todos ensaboado os informei que ainda não tinha acabado não. Rafael exclamou! " nossaaaa, tem mais ainda? Não sei se conseguimos ". André o acalmou e falou que mais uma ainda aguentava. " agora sou eu que quero ser rasgada como Sandra foi com duas varas no meu cu, não estava no plano mas se vocês fizeram com ela eu também quero sentir esse prazer". Falei eu, André só respondeu " será um prazer, né Rafael ". O amigo acenou que sim com a cabeça e eu fui para o quarto juntar-me às minhas escravas gostosa esperando esse momento
   Voltaram do banho, eu já completamente nua junto com minhas amigas aguardava ansiosa por sentir aquelas rolas em meu cuzinho. André chegou um pouco antes, chegou de frente para mim, Rafael logo de seguida se colocou a seu lado, agora tinha dois paus à minha disposição, bem juntinhos um do outro. Lógico que eles queriam a garganta profunda e para animá-los, chupei seus cacetes, até o talo. Eles deliravam de prazer. Nenhum deles reclamou quando juntei as duas picas e comecei a chupá-las de uma vez só. Até mesmo quando eu tirava minha boca e juntava cabecinha com cabecinha, roçando uma contra a outra, via que eles se contraíam de tanto prazer. Naquele momento eu fui a rainha do boquete, a chupeteira mais safada e admirada de todos os tempos. Eu não dei paz ao dois, alternando entre garganta profunda, engasgamentos, cuspidas, esfregadinhas. Finalmente eles estavam preparados para terminar o serviço
    Peguei na minha bolsa o frasquinho de lubrificante e espalhei ao redor de meu ânus, facilitando a penetração. Nesta eu já tinha quatro dedos dentro de meu cu e fazia um movimento circular com a mão, massageando e relaxando meu esfíncter.
Me compus cama, André estava sentado, com o pau na mão pronto para meter. Abri as pernas e fiquei bem de frente para ele. Sua cabeça estava na altura de meu quadril. Ele não teve opção, até por quê eu não deixei. Agarrando-o pelos cabelos, agora foi minha vez de comer a boca dele, enfiando meu clitóris inchado em sua boca e fazendo o movimento de vai e vêm. Aquele homem nunca mais deve ter sido o mesmo depois desta nossa foda, cada noção de masculinidade dele posta em cheque por mim. Ele não resistiu e deixou que eu o usasse, que o fodesse. Lá no íntimo ele devia desejar isso, por que vi que seu pau a cada minuto que passava mais duro parecia. , com as veias saltadas, mais excitado do que estava antes.
Foi o sinal. Dei meia volta e me agachei sobre seu cacete. Deve ter sido um tremendo de um susto, pois se ele esperava alguma coisa vagarosa se enganou , de um golpe só eu me sentei em cima de seu pau, enterrando-me até as bolas. Mas no cu. Como eu já havia me preparado, com lubrificação e acostumado o esfíncter com os dedos, o pau simplesmente entrou, desparecendo dentro de mim. Ainda agachada, apoiada sobre meus pés, joguei o corpo para a frente, apoiando-me sobre os dedos da mão para ter equilíbrio. Comecei a rebolar e a cravar minha bunda, grande e carnuda, contra ele. Não somente ele estava comendo meu cú, mas era eu que tomava toda iniciativa, proporcionando além de tudo um espetáculo visual maravilhoso. Mas a posição era complicada, meus músculos estavam doendo. Essa dor me obrigou a jogar meu corpo para trás, reclinando sobre o corpo dele, até o ponto de estar completamente apoiada e deitada sobre ele. A visão de Rafael deve ser sido realmente algo incrível: o pau de seu amigo enterrado bem fundo em meu cu, minha boceta aberta e molhada, minhas pernas jogadas para o alto. Eu estava totalmente a sua mercê, oferecida como um objeto sexual e, claro, o efeito era abalador. A boca dele estava entreaberta e, juro, um fino fio de baba começa a escorrer pelo queixo enquanto ele batia uma punheta freneticamente, tentando conseguir ficar com sua pica bem dura. Enquanto eu me acostumava com a sensação de estar sentada no cacete do outro, finalmente ele conseguiu uma meia bomba, a cabeça do pau avermelhada. Ele começou a se aproximar e, claro, o intuitivo era que ele enfiasse seu pinto em minha boceta, um verdadeiro convite ao sexo. Eu nunca tinha feito uma dupla penetração anal e acredito que ele também não. Mas aposto que as imagens dos filmes pornô também estavam voando na mente daquele homem. Mas quando encostou a chapeleta em minha buceta carnuda, eu disse “Não!”. Eu queria algo mais. Naquele instante muitos de meus sonhos estavam sendo realizados e lá dentro, eu senti que precisava realmente quebrar todas as barreiras, para me sentir uma devassa, uma indecente. Então eu disse, nenhuma sombra de insegurança em minha voz, “Você também vai meter no meu cu”.
Eu tinha visto antes Sandra levar com duas rolas em sua buceta, eu queria mais e melhor, queria extrapolar os limites. Rafael estava confuso, uma mulher com dois cacetes no cú? Deveria ser bem dolorosdo. Eu disse novamente, mais autoritária ainda, “Você vai meterr no meu cu, vem logo, ou você nao é macho?”. A provocação deu resultado e ele começou a pincelar a entradinha de meu rego, onde o pau de seu amigo bloqueava a entrada. Eu sabia que seria preciso mais lubrificação e pedi, melhor dizendo ordenei, que elo pegasse o frasco de lubrificante e espalhasse bem sobre seu pau.
Depois, ele voltou a tentar a penetração. Mas indeciso, não sabia como. Eu talvez mais experiente e tinha visto isso num filme, disse “Segura bem seu pau. Isso, agora encosta bem seu pau aqui e faz ele deslizar”. A cabecinha escorregou pelo pinto de seu amigo, até chegar à entradinha de meu cu. “Agora usa o dedo para espremer essa pontinha aí, não deixa sair do lugar”. E quando ela estava no limite, eu gritei “Empurra!”. Pensei que a dor seria maior, que seria lancinante e que meu cu seria rasgado no meio. Doeu sim, não posso negar. Mas nem tanto. O pau do amigo funcionou como uma alavanca e suporte para que a rola dele entrasse, simplesmente uma questão de jeito. Eu pedi que ele parasse, a dor era aguda. Comecei a respirar fundo e lentamente e a dor começou a diminuir, desaparecendo pouco a pouco, como uma destas gravações de música. “Agora vai, devagar”, eu comandei. O pau foi escorregando para dentro de mim, ele havia caprichado no lubrificante. A cada pouco tínhamos que parar, meu esfíncter estava sendo puxado como um elástico e eu tinha que me acostumar antes de continuar. Mas quando ele finalmente enterrou este segundo pau em meu cu, a sensação foi indescritível. Fisicamente, eu me sentia completamente preenchida, uma sensação boa de pressão em meu reto. O anelzinho do cu, este eu sentia alargado, anormalmente dilatado, mas não doía. E ao mesmo tempo, sentia uma sensação de euforia, de ter conseguido fazer uma proeza. Eu me sentia uma campeã do sexo, a puta de todas as putas. Talvez por inspiração, talvez intuição, os dois começaram a se movimentar bem devargazinho. Em sincronia, quando um ia, o outro voltava, os dois paus roçando um contra o outro, os dois preenchendo completamente aquela parte tão íntima de meu corpo. Depois de tanta sacanagem, acho que eles estavam começando a gostar daquele contato novo e estranho, de ter um pênis esfregando em outro dentro do cuzinho duma mulher.
Mas como mulher, só posso imaginar este prazer, que deve ser poderoso, pois não deu para aproveitar muito. Eles aumentaram o ritmo e começaram a emitir ruídos e grunhidos animalescos. Eu sentia que eles iam gozar e este pensamento foi a gota d´água. Eu era a fêmea deles, uma bonequinha de prazer, um pedaço de carne que eles utilizavam sem dó. Comecei a goza na mesma hora. Aquela sensação de energia concentrada do gozo desta vez começou bem dentro de mim, nas profundezas de meu cu. Mas em uma fração de segundo se espalhou por todo meu corpo, eu sentia minha buceta gozar, meus peitos gozarem, minha pele gozar. Meu corpo começou a se contrair, parecia que eu tinha tocado em um fio elétrico de alta tensão. Nunca havia gozado desta maneira, nem tão forte e nem por tanto tempo. E algo estranho e maravilhoso aconteceu. No meio daquela onda de prazer e de orgasmos múltiplos (ou será que foi somente um e longo orgasmo?), em comecei a expulsar um líquido de minha vagina escancarada. A sensação era diferente da de fazer xixi e o líquido passando por algum orifício de meu corpo aumentava ainda mais minha sensação de prazer. Este fluido espirrava em sincronia com minhas contrações de prazer, batendo no umbigo e no púbis de meu empalador. Nunca tal me tinha acontecido eu não sabia e foram tantas as sensações desta foda a três e desta dupla penetração anal, que não refleti muito no assunto. Mas hoje eu sei que aquela foi a primeira vez que eu ejaculei. Tanto pau dentro de mim havia pressionado intensamente meu ponto G, causando aquela erupção de prazer líquido e feminino. Na hora não deu para pensar muito, pois quando terminei de gozar, tive outra sensação. Comecei a sentir algo quente e viscoso escorrendo pelo meu cu, nem mesmo aqueles dois pintos conseguiam tapar meu buraco e prender tanta porra. Parecia que eles haviam despejado litros e litros de seu leite em meu rabinho. Ficamos assim um tempo, até que o que estava me comendo pela frente, tirou seu pinto de dentro de mim. Quando a chapeleta saiu, faz um barulho como se fosse uma garrafa de champanha sendo aberta e mais porra escorreu através de meu ânus dilatado. Eu parecia uma fonte, o esperma escorrendo e encharcando o mastro, as bolas, a barriga, a pentelheira, tudo, tudo de meu macho que estava por baixo.
    Ainda tive um último instinto de putice, que seria lamber ele todinho, limpar seu pau e suas bolas, sorver todo aquele suco de macho. Mas quando vi a poça que tinha se formado, desisti, confesso. Era uma maçaroca de porra, manteiga e algo mais...Eles haviam enfiado muito fundo e as duas fartas ejaculações foram praticamente uma lavagem interna. Deixei os dois ali, eles pareciam quase desmaiados, embora alisassem com uma mão todo aquele fluído que encharcava seu corpo, gemendo baixinho de olhos fechados.
   Assim passámos um final de tarde/noite de sábado e uma manhã de domingo maravilhosa, até hoje talvez a minha melhor experiência sexual. Tomámos mais um banho todos juntos e nos preparámos para sair. Marta e Sandra me chamaram à parte e me agradeceram tudo que tenho feito com elas. Eu lhes prometi que ainda vai ter muito mais.
Nun dos próximos relatos vou vos contar o que eu descobri sobre o marido de Marta. Ele a engana e à sua filha à mais de seis anos. Me aguardem...

Andréia Felina
                                

Foto 1 do Conto erotico: As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra

Foto 2 do Conto erotico: As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra

Foto 3 do Conto erotico: As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra

Foto 4 do Conto erotico: As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra

Foto 5 do Conto erotico: As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario

Comentou em 24/07/2017

excelente

foto perfil usuario bomaluno1000

bomaluno1000 Comentou em 08/04/2017

Que delicia...

foto perfil usuario skarlate

skarlate Comentou em 20/01/2017

excelente

foto perfil usuario karldalismo

karldalismo Comentou em 21/12/2016

Estou com as pernas tremulas, será possível?, quanta semelhança.?!

foto perfil usuario stranho

stranho Comentou em 20/12/2016

Loucura!!!!

foto perfil usuario fernandotaradao

fernandotaradao Comentou em 01/12/2016

Estou esperando ancioso a continuação desse conto!

foto perfil usuario panctho

panctho Comentou em 26/10/2016

fiquei maluco aqui

foto perfil usuario panctho

panctho Comentou em 26/10/2016

fiquei maluco aqui

foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 16/10/2016

Amo DP! Uma delícia de se sentir! Betto

foto perfil usuario showmen

showmen Comentou em 29/09/2016

show, adorei o conto, fiquei com muito tesão.Gostosa.

foto perfil usuario casadocomplicado

casadocomplicado Comentou em 29/07/2016

maravilhoso, muito exitante

foto perfil usuario supersincerosc

supersincerosc Comentou em 29/07/2016

Muito bom e excitante....

foto perfil usuario coroa55

coroa55 Comentou em 18/07/2016

Bom de mas

foto perfil usuario fauro

fauro Comentou em 18/07/2016

nossa muito bom, parabéns pelo conto e pelas fotos.

foto perfil usuario fernando193

fernando193 Comentou em 04/07/2016

palavras muito bem colocadas gata muito excitante o cara viaja no seu conto e ja sai gozado

foto perfil usuario PapaFlh

PapaFlh Comentou em 29/06/2016

Que conto incrível!!! Votado!!

foto perfil usuario gatogostozo

gatogostozo Comentou em 25/06/2016

Muito bom conto bati umas 3 punheta kkk

foto perfil usuario boxboxbox

boxboxbox Comentou em 27/07/2015

Excitante e interessante. Um conto de qualidade. Votei

foto perfil usuario guimaraesguima

guimaraesguima Comentou em 26/07/2015

longo.... mas delicioso conto. três putas que todos os machos querem. eu adoraria meter em vocês e dar para estes cacetudos tb. rsrsrsrsrs, embora eles não dariam conta de fuder mais um. kkkkkkkkkkk

foto perfil usuario ralf1976

ralf1976 Comentou em 26/07/2015

seus são maravilhosos, ma vc não cntou com tirou o cabacinho da Sandra.

foto perfil usuario gatoreno

gatoreno Comentou em 26/07/2015

como gozei gostoso com esse conto muito excitante em breve lerei mais contos seus adorei bjs em vc todinha

foto perfil usuario Soninha88

Soninha88 Comentou em 26/07/2015

delícia de conto, fiquei molhadinha lendo, e as fotos são lindas...DP é tudo de bom, ter 2 picas dentro da gente é o paraíso!!!! amei e votei...bjs




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


67296 - Eu Andréia me confesso - Categoria: Lésbicas - Votos: 46
67399 - A minha segunda vez. com Viviane, claro - Categoria: Lésbicas - Votos: 42
67514 - Meu sonho se tornou realidade. - Categoria: Lésbicas - Votos: 40
67517 - Com a doutora Patricia ( parte 1) - Categoria: Lésbicas - Votos: 51
67518 - Com a doutora Patricia ( parte 2 ) - Categoria: Lésbicas - Votos: 28
67583 - Com a minha nora - Categoria: Lésbicas - Votos: 51
67940 - Mãe e filha recém conhecidas - Categoria: Lésbicas - Votos: 36
68212 - Orgia a cinco - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 25
68213 - Marta e sua filha Sandra - Categoria: Lésbicas - Votos: 18
68794 - As minhas escravas - Categoria: Lésbicas - Votos: 13
68850 - Entreguei Sandra e sua mãe à doutora Patricia - Categoria: Lésbicas - Votos: 15
77663 - A recepcionista - Categoria: Lésbicas - Votos: 11
84909 - A minha dentista linda - Categoria: Lésbicas - Votos: 10
84912 - Um final de semana na chácara da minha amiga - Categoria: Lésbicas - Votos: 8
84926 - Festinha com minha prima - Categoria: Lésbicas - Votos: 8
84969 - Minha vizinha desesperada - Categoria: Lésbicas - Votos: 15
84997 - Sobrinha carinhosa - Categoria: Lésbicas - Votos: 16
85302 - Minha cunhada carente - Categoria: Lésbicas - Votos: 15
85441 - Traí meu marido com seu amigo - Categoria: Heterosexual - Votos: 28
86940 - A esposa do Prefeito - Categoria: Lésbicas - Votos: 14
90464 - Num casamento - Categoria: Lésbicas - Votos: 6
90683 - A visita - Categoria: Lésbicas - Votos: 9
90760 - A policial - Inspeção nocturna - Categoria: Lésbicas - Votos: 10
90963 - Uma estranha deliciosa - Categoria: Lésbicas - Votos: 4
91251 - A médica substituta - Categoria: Lésbicas - Votos: 28
91402 - Esfrega sua boquinha em mim - Categoria: Lésbicas - Votos: 10
91451 - Doutora Vanessa ( ficção) - Categoria: Lésbicas - Votos: 11
91754 - Esfrega sua boquinha em mim II - Categoria: Lésbicas - Votos: 12
92001 - Esfrega sua boquinha em mim III - Categoria: Lésbicas - Votos: 12
92395 - Esfrega sua boquinha em mim IV - Categoria: Lésbicas - Votos: 10
92622 - A portuguesa carente mas muito safada - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 13
92655 - Debaixo da mesa do restaurante - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 11
93298 - Alberto, o amigo de meu filho - Categoria: Heterosexual - Votos: 12
93386 - Nossaaa!!! Meu tio me comeu toda - Categoria: Heterosexual - Votos: 15
93456 - Com Liliane e seu amigo - Categoria: Heterosexual - Votos: 8
93459 - Um esclarecimento - Categoria: Heterosexual - Votos: 5
93530 - Tímida mas maliciosa - Categoria: Lésbicas - Votos: 6
94583 - Um sonho meu - Categoria: Lésbicas - Votos: 8
94730 - Minha amiga pagou para me ver masturbando - Categoria: Lésbicas - Votos: 20
95049 - A Doutora Juíza - Categoria: Lésbicas - Votos: 19
95164 - Gozando muito com a ninfeta no Rio - Categoria: Lésbicas - Votos: 16
95704 - Com um casal da internet - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 15
95705 - Final de semana em São Paulo com Beatriz - Categoria: Lésbicas - Votos: 9
95746 - Fui cantada por uma menininha - Categoria: Lésbicas - Votos: 13
95834 - De volta à chácara da minha amiga - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 16
95873 - A filhinha virgem do casal de evangélicos - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 23
95894 - A minha cunhada carente, alguém se lembra dela? - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 13
96639 - Acabei dando para o meu filho - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 26
96782 - A esposa submissa do administrador - Categoria: Lésbicas - Votos: 10
97051 - A mãe evangélica da minha menina - Categoria: Lésbicas - Votos: 19
97170 - O meu amigo advogado - Categoria: Heterosexual - Votos: 9
102941 - A minha amiga Rosa ( a mulatinha ) - Categoria: Lésbicas - Votos: 15
103035 - Começou numa noite fria - Categoria: Lésbicas - Votos: 6
103039 - O técnico da internet era uma mulher - Categoria: Lésbicas - Votos: 12
103064 - A minha amiga Rosa ( a mulatinha ) segunda parte - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 17
103153 - Meu filho comendo a titia comigo assistindo - Categoria: Incesto - Votos: 42
103272 - Comemos minha sobrinha com sua mãe dormindo ali ao lado - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 24
103340 - No escuro do cinema ela me convenceu - Categoria: Lésbicas - Votos: 16
103422 - Finalmente minha cunhada e sua filha transaram - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 21
103649 - A minha primeira vez - Categoria: Lésbicas - Votos: 7
103720 - Consegui a reconciliação entre meu filho e minha ex nora - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 27
103824 - Uma viúva me provocou... Teve o que merecia - Categoria: Lésbicas - Votos: 17
103848 - Meu tio queria me comer de novo... Mas fui eu quem comeu sua esposa - Categoria: Lésbicas - Votos: 13
104113 - Uma louca perseguição... E uma noite de sonho - Categoria: Lésbicas - Votos: 12
104607 - Ana agora é submissa... E arrombada - Categoria: Lésbicas - Votos: 19

Ficha do conto

Foto Perfil andreiafelina
andreiafelina

Nome do conto:
As duplas penetrações de Marta e sua filha Sandra

Codigo do conto:
68388

Categoria:
Grupal e Orgias

Data da Publicação:
25/07/2015

Quant.de Votos:
54

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


contos erotico de gay de hetero com avôconto de cunhada peladinha no banheironovinha rabuda contos eroticosconto erotico suruba em familiasexominha sobrinha novinhaVizinha casada conto conto erotico empregada negraConto o brinquedinho fotoscomeram minha mulher na festa conto ai meu cuzinho negaover picas e contos eroticos de travestisContos eroticos minha esposa e o talhantemamãe+mamãe.papai++nuacontos eróticosperdendo a virgindade pro pai hantai mulher do cornoconto erotico gay em bertiogaEle chupando vaginacaminhoneiros gays vivendo na orgiasquadrinho erotico filho com ciume do amigo da maealemãozinhos gay trepando com seu primgrelo grande avantajado pedindo carona pra marmanjocontos meu pai deixou minha bucetinha toda inchada de tanto fuderquadrinhos+porno+gaycontos eroticos aposta amigobuceta gostsa de pruwmeu enteado comeu a força meu cuzinho virei viciada em analhentai+oh+famíliaquadrinhos eroticos novela eroticascontos eroticos enteado pe de mesaconto erotico no caminhao gaycontoerotico desiludido com a namorada transei com sua amigacontos eroticos meu filho ricardinho roludo...com minha calcinhaganhei no video game e comi minha prima conto contos eroticos gay dei o cu no acudesexo em quadrinhosA filha ninfeta do meu cliente conto eroticochequei em casa e mao aquentei ver minha enteada dormindo peladaquadrinho erotico seirenconto erotico minha amante cinquentonaminha irma me pegou nu e fudeu comigoContos eroticos de moleques de treze anos emos dando bunda para amigos em casaconto exortico gay colega d serviçocomi o cu da minha vo contoscontos eroticos comendo a contadoraconto erotico com velha e tarado no onibuscontos eroticos sexo oral vaginalcontos d fiho q vai viajar e leva seu filho e fodemesposa pede para o esposo trazer bomem pausudo para fudelacontos eroticos mae e filho Mozcontos evangelicas sendo abusadas em coletivosque novinho gostoso trai meu marido contoconto sexo velho de sorteviuva carente de rola gosando e rebolando muito gostosotrazas homens alizando bucetaconto gay -o gordinho rabudo novinhoIrmao pega a irma no colo no ônibus conto eróticoconto erotico vivianemilftoona nissei casada e o negãovídeo meu cunhado me Pegou de surpresafilho vendo mae mija desenho pornocontos eroticos a parada na blitzFODER!DOEÑte!.TRAtada!E!ORTASeu peguei minha mulher no flaga conto eroticohentai errabada metrô lotado quadrinhoscoroa hostosa contos eroticoscabeça da rola do cavalo cogumelo - zoofiliameumarido me amarrou contos eróticosDesabafo de uma mae cap.XXIIImenina bebinha chupou meu paucontos porno o dia q eu dei carona pro garoto gordinhocontos eróticos incesto férias c a mãeso jeba grandeConto eritico da velinhaarrombou meu cu contomostrar o peito + conto eroticocontos eroticos com meninas bem nivinhas bbconto eroticoesposa e filhocontos eroticos com meninas bem nivinhas bb