Ana fez coco nas calças - História 1 ( se cagou)



Esse é o primeiro texto de uma série. Ana, minha ex-namorada, proporcionou-me momentos maravilhosos com as suas histórias e ocorridos. Embora sua farta bunda seja branca, é possível notar uma leve marca do biquíni. Do alto de seus 1 ,55 m, escorre cabelos negros levemente ondulados. Mas o forte dela é o quadril, contrastando com a da sua cintura. Com menos de 50kg, bonita de rosto, mas de seios pequenos, Ana é fogosa. No cinema, em casa, na rua, sempre tinha vontade de fazer um amor gostoso.
Para caras que se satisfazem com o básico, isso já deveria ser bom o bastante. Mas Ana tem um pequeno detalhe que pra mim, faz toda a diferença: sempre fica apertada para fazer coco. Ela sofre de constipação crônica, chegando a ficar dias sem ir ao banheiro. Na bastasse ainda, prefere prender, a usar um banheiro sujo ou desconfortável.
Bom, nesse texto vou contar a primeira vez que eu a vi tendo um acidente, antes de ela saber que eu curtia isso.
Era sábado e estávamos num barzinho, conversando e namorando. Também estávamos esperando chegar às 2:00 da madrugada, hora em que a maioria dos motéis aceita pernoite aos sábados. Era uma noite não muito quente, e Ana estava vestindo uma blusinha branca, calça jeans baixa, daqueles modelos mais moles. Isso me deixava com ciúmes,pois era fácil perceber a reentrância de sua bunda. Não bastasse isso, dava para perceber que a calcinha era pequena. Afinal, ela tinha que me deixar instigado para a noite. Embora simples a sua roupa, estava bem sexy. Estávamos nos divertindo bastante, e conversávamos de diversas coisas, inclusive do tesão acumulado de uma semana sem sexo, pois só nos vemos aos fins de semana. Mais ou menos pela meia noite ela fica séria, mas não diz o que é. Vi também que estava balançando bastante as pernas e uma cara levemente angustiada. Ainda assim, não imaginava o que era, afinal mulher tem dessas. Depois de um breve tempo ela melhorou, abrindo mais o sorriso. Mas isso não durou muito. Mais ou menos pela 1:30 da manhã, seu intestino
deu sinal de que estava bem cheio. Sem querer ela deixou escapar um punzinho
baixo, ficando muito constrangida. Lógico que eu não achei ruim. Ainda disse
que isso é uma coisa normal e etc... Foi aí que ela me disse que “precisava fazer o dois”. Eu dei um leve sorriso, e a contragosto, perguntei : - “por que não vai ao banheiro do barzinho mesmo?” ela me responde “ aqui só tem uma única cabine e ela está nojenta. Daqui a pouco a gente vai pro motel e eu aguento até lá”. “Ok” disse eu,” então vamos indo, assim a gente pega o começo da fila do motel e fica esperando” continuando. Levantamos, paguei a conta e fomos para o carro. Do barzinho até o motel que gostamos de ir são aproximadamente 20-25 minutos. Sei que andando pela rua, até onde o carro estava parado, ela dava uns passos mais curtos que o normal.Também percebi que ela discretamente levava a mão em direção a bunda.
Já no carro disse que tava muito apertada. Como eu já sabia que ela ficava dias sem ir ao banheiro, perguntei: “Amor, quantos dias você está sem fazer coco?”. Ela disse que não se lembrava direito, mas que deveriam ser uns 4 ou talvez 5 dias. Não sei se o balanço do carro, ou a expectativa de saber que em breve iria encontrar um banheiro limpo, ela ficava cada vez mais com cara de desesperada. Logicamente, a sua vergonha em demonstrar o seu estado de aperto, não admitia que ela olhasse muito para mim.
Mas eu conseguia ver nitidamente o seu desespero. Quando chegamos ao motel, faltavam uns 5 minutos para as 2:00 da manhã. Já tinha uma pequena fila de
carros para entrar no motel. Ela perguntou se poderíamos entrar antes, pois já
não estava mais aguentando. Só que a fila formada na frente, impedia de entrarmos. Nesse meio tempo eu já estava explodindo de tesão imaginando que tudo aquilo que eu desejei durante anos estava prestes a acontecer. Durante aqueles poucos minutos que ficamos na fila, Ana perdeu a compostura. Estava demasiadamente envergonhada, mas tinha que se segurar pra não se cagar ali dentro do carro.Ela dizia que as cólicas ficavam cada vez mais violentas. Balançava as pernas, mudava de posição, arqueava as costas sentada no banco e soltava pequenos punzinhos. Quando faltava apenas um carro vi seu olhar vitrificado e com a mão sobre a barriga. Perguntei: “ Aninha, tudo bem?”, ela pálida disse: “ Meu amor, não to aguentando ... (gemido)..., tá na portinha ....(gemido)....vamos rápido que o carro da frente já saiu” – Mais tarde , especulando a situação, descobri naquele momento ela tinha feito uma bolotinha, mas por estar sentada, o coco duro de dias parou no meio de sua bunda. Finalmente conseguimos entrar no motel e estacionei na garagem da suíte. Existia uma escada caracol que ligava a garagem ao quarto. Ana não conseguia se mover direito. Já antevendo que ela seria a primeira a entrar na suíte, dei a chave em sua mão. Pensei:” ela vai conseguir chegar no banheiro. Pelo menos vou poder ver sua calcinha, que deveria estar pelo menos borrada”. Ela saiu com dificuldade do carro e parou logo antes do primeiro degrau. O que se seguiu foi um deleite. Ela segurou o corrimão,
arqueou as costas, abriu um pouco as pernas e gemeu. Nessa hora o seu cu finalmente
cedeu a pressão interna do intestino. A calça dela, que estava entrando na sua
bunda, foi se afastando rapidamente e dando lugar a um grande volume. Ainda
consigo relembra do barulho da merda saindo com pressão, bem como dos punzinhos
que soltava. Nunca poderia imaginar que uma menina tão pequena pudesse fazer
tanto coco de forma quase instantânea, formando um belo volume na sua bunda. A essas horas, a calcinha, que mal cobria o seu cu, deveria estar perdida no meio de tanta merda. Ela não chegou a chorar, mas estava vermelha feito um pimentão. Eu sorri de leve e fui até ela. Dei-lhe um beijo demorado, e evidentemente, ela percebeu que eu estava de pau duro. Ela pediu mil desculpas e que se sentia como uma criança e bla,bla,bla, e eu disse a ela que isso poderia acontecer com qualquer um e que
não me importava com o acontecido. Ajudei- a subir as escadas. Ela queria tomar banho sozinha, mas eu disse que não e que iria ajudá-la . Também disse que não me importava com o cheiro, pois eu a amava. Oras, não perderia a oportunidade em ver o tamanho do estrago em sua calça e calcinha. No Box, ela virada de costas, baixei as sua calça com cuidado. Ao que tudo indica, era uma calcinha quase fio dental, com um
babadinho. Pela parte limpa, percebia-se que era branca. A merda, de consistência normal a seca passou pela calcinha, sujando toda a calça. Tanto que ela ficou certo tempo grudada no seu bumbum. Durante o banho, fui lavando e massageando aquela bundinha, e nesse meio tempo acabei por contar que ela tinha acabado de realizar a minha maior fantasia. Ela achou muito estranho, mas como é mente aberta não questionou muito. O fato de eu não achar ruim pelo acidente dela, fez com que ela se
sentisse a vontade novamente e fizemos muito amor naquela noite. Depois dessa
noite, descobri que essa não fora a primeira vez e nem seria a última vez que a Ana fez coco nas calças.
Foto 1 do Conto erotico: Ana fez coco nas calças - História 1 ( se cagou)


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.





Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


75743 - Xixi nas calças no Metrô - Categoria: Fetiches - Votos: 5
75744 - Professorinha faz cocô nas dentro da sala de aula - Categoria: Fetiches - Votos: 6
77610 - Se mijou todinho na rodoviária e depois foi comido - Categoria: Fetiches - Votos: 5

Ficha do conto

Foto Perfil dudufulano
dudufulano

Nome do conto:
Ana fez coco nas calças - História 1 ( se cagou)

Codigo do conto:
77003

Categoria:
Fetiches

Data da Publicação:
08/01/2016

Quant.de Votos:
4

Quant.de Fotos:
1


Online porn video at mobile phone


quadrinhos eróticos bons temposContos de zoofiliacontos eróticos delícia ver outro homem fuder minha esposacuzinho da sogra bebada e dormindo conto eroticoconto erotico uma pica gostosacontos camioneros fudeno.com.brcontos eroticos meu tio pegou meu primo me fudendo e me fudeu tambemxota roxa escorrendo com bera aberta comvideo porno amador peguei a minha priminha sozinha em casa bebada e arranqei o cabaso delaContos eroticos -Sou casada e vi a pica do meu amigo pelo facebookdesabafos de incestoA dentista de calça branca - contos eróticoscontos lesbicos no banheiro da boate glso cu do meu sobrinho contos pornocontos eróticos meu primeiro quando comecei a me masturbarcontos eróticos nao aguentei o tamanho do dote do travestifilha puta conto eróticocontos heroticos de casada chantageadas a foderdei a buceta meu filho na frente de todoconto erotico. pai bebado filha taradaultimos contos sadocontos eroticos de velhos pauzudo com mulhrresconto erótico bebadoconto sexo gay chefe taradocontos de sogras vadias e genrocontos eroticos pedi pra minha prima nao dar bandeiraquadrinhos eroticos sado gaycontoseroticos madrasta com entiado picudocomendo meu cunhado a mana pegu contoPaguei pelo cuzinho da crentinha contos eroticoscontos gravidas trai fotosVovôs peludos cacetudos nusporno gay quadrinho mozto ruconto eroticogravida xupa a pica do irmaocontos gostava de mamarna pica do padastroabusada e humilhada parte 2lesbica conto 52 anos ultimoscontoporno conto erotico chantagembiscate fudendo no telhado contos eroticoscontoserotico o cusao de mamae na casa de praia ufacontos eroticos transei com o eletricistacontos eróticos incesto férias com minha mãecunhada e amante contosnora bunda gostosa provaca sogro conto eroticoengravidei minha vizinha conto erotico"eu era hetero,mas agora"sexo e vovaconto sou loira vir meu sobrinho nufuderdo com merdigoContos erótico madrasta e iteiadoconto eroticomamando na maninha eo marido dela chupando meu paubanho de porra enseçocontos eroticos esposa na pescariaconto erotici gey com foto com homemo negão da academia comeu meu cuzinhoquadrinho porno o massagistaespemar no cu da velha.marlene transa marido vendo filme brasileirohentai gay dragon rangerhomem malhando pelado do pau maior do mundo e do ovo grande comendo masagistaContoeroticos mayara meu namorado pauzudo arronbo minha bucetinhaconto vendo meu cu baratinhocontos de casal de primeiro menagem com amante fixo.contos erotico tia viuvaanaputatiaxxvideo medica .safada chupa pau de velhocontos eroticos: fodi com meu filho no carroconto gozei na alianca delacontos biscatinhaconto erotico mulher estrupadoracontoeroticosdecornoconto banho no quintal com tia peladacontos eróticos tio peludocontos eroticos de estrupocontos eroticos filho comendo a buceta ta maetiradu ucabasu da veiaconto erotico minha prima e minha irma sao leesbicasx porno em quadrinho no campo de refugiadoconto erotico filmei para mostrar meu noivoacordando a entiada pra fudelaIrma coxas contocontos erótico minha sogra e sua filha virou minha p***