A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3



No conto anterior a amiga da minha filha me fez a servir pela primeira vez.
E deste dia em diante ela começou a abusar de mim e a cada dia só piorava. Aos poucos percebi que ela estava mesmo gostando apenas de brincar e não queria arrumar confusão com a minha filha e esposa. Estava gostando de me provocar.
Um dia eu lavava o carro no quintal e ela foi lá.
- Bruno, eu tô gostando de te fazer de empregado. Kkkkk
Eu ri, embora quisesse dizer que estava adorando servir uma menina como ela.
- Hoje eu vou levar a sua filha na casa das nossas amigas e vou voltar pra cá. Daí você vai poder ficar me servindo mais de boa, tá?
- Ju, isso é perigoso. Você é nova. Eu sou casado. Isso tá ficando estranho.
Ela se virou e saiu. Fiquei tentado a olhar pro corpo dela, mas antes de o fazer ela retornou até mim.
- Hoje eu depilei tudo e não tô usando calcinha.
Na hora meu pau endureceu. Ela mexeu no bolso do shortinho e arrancou um paninho vermelho de lá, depois esfregou na minha cara e falou:
- Cheira a calcinha da sua dona. Sente o cheiro da minha bucetinha e do meu cu, seu safado de merda.
Ela jogou a calcinha, eu rapidamente guardei no bolso.
Alguns minutos vi elas saírem. Corri pro banheiro e fiquei cheirando a calcinha dela. Que perfume. Estava úmida, muito pequena e fina. Bati uma punheta e gozei na própria calcinha.
Ainda no banheiro me limpando e meu celular tocou. Era a Ju:
- Oi, estou aqui com as meninas. Daqui há pouco eu tô aí.
Comecei a tremer, suar frio, mão com suor. Em dez minutos ela chegou. Escutei a porta e abri. Linda. O cheiro dela já me botou de joelhos. Ela me empurrou de lado e entrou. Foi direto pra minha poltrona, sentou e esticou o pezinho direito:
- Massagem!
Eu estava assustando. E se chegasse alguém? Embora nunca chegaria. E se chegasse eu poderia fingir qualquer coisa.
Lentamente me ajoelhei, peguei naquele lindo pezinho branco de tamanho 33.
- Isso. Agora faz massagem.
Comecei a massagear encantado. Era muito macio. Entre os dedos dela a pele era ainda mais branca. As unhas eram perfeitas, delicadas e pintadas com um azul bem clarinho.
Ela pegou meu tablet na mesa e começou a mexer enquanto eu massageava seu pezinho perfeito. Eu queria beijar, lamber, mas com medo apenas olhava.
Uma gemeção no tablet. Ela virou o tablet pra mim e vi uma menina branquinha em pé e vários homens deitados no chão. A menina nua começou a urinar no rosto dos homens, um-a-um. Ela ria muito e eles tentavam beber o mijo dela. Meu pau ficou duro na hora.
- Quem sabe um dia, se você for muito obediente, eu te dou meu xixi.
Só de ouvir e imaginar isso botei a mão no pinto e comecei a me punhetar. A Ju era muito puta, meteu o pé na minha boca e eu comecei a chupar, lamber, me deliciar com o pezinho dela. Ela esfregava os dois na minha cara. Ria bastante e falava coisas que nem pareciam reais pra uma menina da idade dela.
        - Isso, lambe meu pé seu tarado. Aproveita bastante. Isso, vai. Eu sou sua deusa agora. Isso Bruno, lambe meus pés. Lambe os pezinhos da sua deusa. Tá gostando né seu safado. Olha como ele se lambuza todo hihihi
        Eu juntava os pés dela e lambia feito um cachorro. Olhava pro rosto dela e me dava mais tesão. Nem acreditava que uma menina linda daquela me deixava babar nos pezinhos dela.
- Se deita no chão. Vou passar os pés na sua língua.
Deite. Ela sentada na minha poltrona começou a passar as solas na minha língua.
- Isso, gosto deeeesse jeito... bem obediente. Tá adorando me obedecer, né seu Bruno?
Eu fazia que sim com a cabeça.
- Pooode aproveitar eu tô de olho pra ver se chega alguém. Aproveita bastante. Eu tô aqui pra te dar isso, viu. Tá gostando de me servir? Falei que me servir seria bom. Lambe até cansar.
Sonho. Isso define tudo. Eu estava lambendo o pé da Ju.
Ela se levantou e saiu. Fui atrás. Ela abriu a mochila, tirou toda a roupa e pude ver o corpo dela. A xotinha totalmente depilada, os seios rosas, durinhos, novinhos. Os poucos pelinhos brilhavam. Desenhada, uma verdadeira princesa.
Tirou da mochila um vestido. Colocou.
- Assim é melhor. Se alguém chegar vou dizer que esqueci minha carteira com documento.
Subimos pro meu quarto e ela de vestido ficou de quatro na cama e falou:
- Agora você vai me chupar.
Nossa, a bucetinha linda, o cuzinho avermelhado. Eu não sabia o quanto podia ir longe, se podia chupar apenas a bunda, a xerequinha, o cuzinho lindo.
Fui beijando a polpa branca e sentindo o cheiro de buceta. Fiquei beijando por um tempo, receoso. A Ju esticou a mão, segurou minha cabeça e enfiou minha cara na bucetinha dela. Meu nariz, minha boca, minha barba se lambuzaram. Ela esfregou minha face no cuzinho dela e eu dava linguadas tentando sentir o sabor do resto daquela loirinha.
- Isso, aproveita, vai. Cospe pra molhar. Baba tudinho pra ficar bem melecado.
Eu cuspia e babava muito. Segurei a cintura e ergui o quadril dela. O cuzinho ficou ainda mais exposto. Meti a língua e namorei. Ela ria sapeca e tentava um rebolado pra esfregar o rabinho na minha cara. Passava a língua na bucetinha e bebia o calda da loirinha e ia com a língua até o cu, aproveitando algo raro pra muito homem.
Após muita lambeção a Ju se virou e pediu a mochila. Entreguei e ela abriu. Tirou um pinto de borrava enorme. Era gigante demais, devia ter uns 30cm. Grosso, mais grosso que o braço da Ju. Me assutei. Ela entregou o pinto na minha mão.
- Vai, bate com ele na minha cara, bem de leve.
O troço balangava na minha mão, meio mole e meio duro, sei lá. Passei no rostinho dela e ela fechou os olhos. Fiquei batendo de leve e então ela começou a bater uma siririca leve.
- Isso, bate com esse pintão na minha cara, vai.
Fiquei batendo e então ela abriu novamente a mochila e tirou mais dois iguais. Entregou na minha mão e pediu pra eu bater no rostinho dela.
Fiquei espantado, mas com dois batia no rostinho da Ju que deixava a língua pra fora melecando os pintos de borracha. Ela mesma pegou o outro e começou a chupar, lamber, de olhos fechados, babando na minha cama.
- Isso Bruno, me dá esses pauzão na cara. Dá pintão pra novinha, vai. Serve sua novinha com caralho grande, vai. É isso que eu gosto..
Eu queria chupar aquela menina todinha a vida toda. A pouca maquiagem que usava foi arrancada com os três pintos de borracha.
Ela novamente se levantou e ficou de quatro. Abriu bem a perna e pediu “anfia essas rolonas em mim”.
Eu estava com muito tesão, caralho. Dei uma lambida na xana e no cu melando tudo e comecei a socar o pinto na xana. Com receio fui lentamente testando o limite. Eu enfiava e tirava e a Ju parecia receber de boa. Quando tirava o mel melado inundava a rola de borracha. A menina era muito puta mesmo. Lambuzava o cacete de borracha enquanto a Ju de olhos fechados de quatro gemia baixo dizendo “isso, isso, isso Bruno, isso..”.
Inacreditável mas a tora entrou atolada na bucetinha dela.
- Agora enfia o outro atrás.
Pensei que não caberia, mas meu tesão era tanto que eu queria ver aquela menina arrombada.
Lambi o cu e de perto vi a bucetinha atolada de rola.
Comecei a forçar a entrada e a Ju parecia de boa. De repente o cuzinho foi abrindo, esticando aquela pele, fazendo surgir as pregas lindas da minha loira. Eu botava e tirava e a cada enfiada, o cu parecia pedir mais, se abria revelando um enorme arrombo já acostumado a receber grandes toras. Foi entrando com gemidos da Ju e quando na metade, vi o quanto o cuzinho mais desejado do bairro já era acostumado com coisas grossas.
O formato do cu se desenhava conforme o formato grosso da rola, certinho, parecendo ser um feito para o outro.
Que tesão. Fui metendo e a Ju recebia numa boa e ainda pedia pra eu enfiar mais. Fui atolando com força até que as bolas de borracha tocaram nas outras bolas.
Me levantei e a Ju de quatro com dois paus enormes de mentira socados dentro dela, um no cu e o outro na buceta. Ela olhou pra mim e deu uma reboladinha.
- Dá com esse outro pau na minha cara. – Ela pegou o de borracha que sobrava, entregou na minha mão me fazendo bater no rostinho dela.
Ela me puxou e começou a me beijar loucamente. E quando eu parava de bater com a rola porque estava empolgado em beijar, ela fazia eu bater mais segurando minha mão.
Com a outra mão ela me fez ficar tirando e colocando a rola na bunda dela e isso eu percebi que deixava a Ju ainda mais putinha.
- Isso, mete rolona na bunda da sua princesa, vai. Mete mete mete.
E me beijava.
Saquei o pau pra fora pra meter nela e então ela parou e gritou:
- NÃO!!! Tá doido?
- Ju, eu tô com tesão.
- Tá doido, Bruninhoooo. Num pode. Isso não pode. Não é assim.
Eu tentava pegar com força mas ela seria me olhava:
- PARA!!! Eu não quero. Se não obedecer não vai ter nada. Eu só vou falar uma vez: Se não obedecer eu vou embora e ainda conto pra sua filha e esposa.
Eu tava cego. Mas vi que ela se exaltou.
- Vai, enfia isso na minha bunda e tira, não para.
Sentei desanimado na beira da cama e fiquei metendo nela. Meu braço doía pois era muita coisa pra enfiar e tirar. Eu tirava e o buraco na bunda dela era imenso. Dava pra olhar dentro do túnel. A Ju gemia e falava putices. De repente, enquanto eu socava o pauzão na bunda dela, ela ficou me olhando parada e quando dei por mim, vi a cara séria dela me fitando. Eu comecei a enfiar com vontade, mas ela parou tudo, se levantou ajeitando o vestido, nervosa guardou as rolas de borracha na mochila com dificuldade, tendo que dobrar um pouco as três.
- Bom, se for pra ficar com má vontade eu vou embora.
- Porra, mas eu sou homem. Tô com um tesão da porra aqui menina.
- Olha Bruno, se é pra ser desobediente, então fica com a gorda suja da sua esposa. Comigo é do jeito que eu quero e pronto.
- É filha, mas homem que é homem quer trepar...
- Então meu filho, eu vou arranjar alguém que não seja tão homem pra fazer tudo isso que você fez aqui e ainda muito mais que você nem sonha.
Caralho, ela tem razão.
Ela se levantou, o vestindo rodado escondeu o corpo dela novamente. Saiu pela porta e eu fiquei olhando a cama molhada do líquido que escorreu dela.
Ouvi a porta bater e pensei que nunca mais a veria.
Após algumas horas, quando eu já havia trocado a cama, tomado banho, ao lado da minha esposa que reclama não sei do quê, recebi um whatsapp da Ju:
- Eu gosto de homem! Mas homem obediente. Homem submisso.
E junto com a mensagem, várias fotos.
Foto 1 do Conto erotico: A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3

Foto 2 do Conto erotico: A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3

Foto 3 do Conto erotico: A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3

Foto 4 do Conto erotico: A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3

Foto 5 do Conto erotico: A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3


Faca o seu login para poder votar neste conto.


Faca o seu login para poder recomendar esse conto para seus amigos.


Faca o seu login para adicionar esse conto como seu favorito.


Comentários


foto perfil usuario

Comentou em 23/03/2017

Ainda melhor que o primeiro ... Queria mais fotos de xixi .... Gostei da entrega da calcinha para ele cheirar ... Amo cheiro

foto perfil usuario mich

mich Comentou em 23/03/2017

tenta nas fotos utilizar essa, Abigaile Johnson, acho que vai atender bem o que você quer.

foto perfil usuario kzdopass48es

kzdopass48es Comentou em 22/03/2017

Amigo, JU é maravilhosa! Agora, essas PICAS são de dar água na boca! Betto(o admirador do que é belo)




Atenção! Faca o seu login para poder comentar este conto.


Contos enviados pelo mesmo autor


69991 - Escrava que Escraviza - Categoria: Grupal e Orgias - Votos: 16
70217 - Crönicas de Estudante - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
70564 - Ju Loirinha Egoísta e Mimada da Negrada - Categoria: Interrraciais - Votos: 17
70570 - Aline Ensopada de Porra no GangBang - Categoria: Fetiches - Votos: 16
71000 - No Cu rosinha um Negro e namorado chupa xota - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
71512 - Meus Buraquinhos são Clube dos Negros - Categoria: Interrraciais - Votos: 11
71513 - Implorando por meu amor e eu Lavada de Porra - Categoria: Fetiches - Votos: 8
71836 - Festa da Porra. Seja submisso meu! - Categoria: Masturbação - Votos: 8
72526 - Madrinha dos Negros - Categoria: Interrraciais - Votos: 5
72530 - Meu Namorado Ciumento - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
72816 - Novinha Mimada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
72996 - Preparando o Aniversário do Corno - Categoria: Fetiches - Votos: 9
73088 - Aniversário do Corno - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
73523 - Novinha no Funk Rodeada de Rola - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
75633 - Meu Quase Corno! - Categoria: Traição/Corno - Votos: 34
79113 - Antes do Colégio na casa do Corno - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
82547 - Negros para a namorada Branquinha - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
82664 - Traindo o Amante e o Namorado - Categoria: Traição/Corno - Votos: 6
82932 - Fome de gangbang - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
87260 - Férias e Festinha da Ju - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
87268 - Namorada na Balada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 8
91674 - Vingança do Duplo Anal - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
93188 - Blowbang com 6 Negros - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
97128 - Caralhos Negros pras Colegiais - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
97444 - Terminei com o Corno - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
98035 - Minha namorada e seus pintos - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
98037 - Minha namorada e seus pintos 2de3 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 9
98039 - Minha namorada e seus pintos 3de3 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
98291 - Namoradinha humilhada - Categoria: Traição/Corno - Votos: 16
98341 - Ju a putinha e 14 Negros caralhudos - Categoria: Traição/Corno - Votos: 7
98378 - A Ju me obrigando a ser Corno 1 de 3 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
98382 - A Ju me obrigando a ser Corno 3 de 3 - Categoria: Traição/Corno - Votos: 10
98420 - Saco Escrotal dos Negros 1 de 2 - Categoria: Interrraciais - Votos: 12
98676 - Mundo de Dotados. Piscina de Porra - Categoria: Fantasias - Votos: 9
98975 - As Putinhas dos Vizinhos - Categoria: Traição/Corno - Votos: 12
99972 - A Ju e a Jéssica e os Negros - Categoria: Traição/Corno - Votos: 11
100349 - Iniciante de Corno - Categoria: Traição/Corno - Votos: 21
108073 - Bebendo Xixi e Chupando o Cuzinho da Jéssica - Categoria: Fetiches - Votos: 14

Ficha do conto

Foto Perfil jufresil
jufresil

Nome do conto:
A Ju me obrigando a ser Corno 2 de 3

Codigo do conto:
98379

Categoria:
Traição/Corno

Data da Publicação:
22/03/2017

Quant.de Votos:
9

Quant.de Fotos:
5


Online porn video at mobile phone


conto erótico rosinhaesfregacao de rola contos amigos punheteirosconto erotico teen gay iniciaçãohttps://vangogrostov.ru/conto/110930/628294/-dando-pro-gaucho-pauzudo.htmlconto erótico a esposa gostosa do meu amigo ele confio em mim eu aproveiteiwww.conto erotico ervangelicos porno.comcontos eróticos de amigas de mae rabudasConto erótico pelado em casa Parte 2cabaso.arobado.dinovinhaconto erótico comi a neguinha da Fazendacontos mamei o novinhocontos eróticos incesto férias com minha mãecontos eroticos sozinha em casa com o pepino e meu cachorroconvenci minha mulher a dar a buceta pro nosso filho de doze anos contos reais e veridicosquadrinho eroticom com fernanda paesdesobri que sou menina conto gaycontos meu sogromeu pai compro um dildo pra mim contos eróticos meu maridinho me deixou fuder na madrugadaContos eróticos troca trocaQuadrinhos eroticos a Cu-invocante parte 14lesbicas novinha porncontos erotica na praia de tambabavidioporno mulher fodendo gosando con bastante pentelho gosando jato de porarelatos erotico sou uma mineira safadameu primo travesti com pau de 28cm tirou cabacinho da minha xota, videos de incestoscontos eróticos minha tia do pinguilo grandecontoerotico etuprando a enteadaChupou meu pau grande amigoorgia com mulher chupando o cu do homem triocontos eroticos mega surubapauzudos conto erotico teteorgia com casais na piscina contosexo contos eroticos minha esposa me traiudormindo pelada contos eroticosconto nao resistiu ao tesaozinho da amigoContoeroticotrepadaprima trintona conto eroticoContos eróticos picantes de gays com fotos ilustrativasultimos contos sadoconto filha fode paicont erotico o meleque que comeu minha esposaContos eroticos transando com monstros com picas monstruosasquadradinho errotico com negão com pau gigantecontos eróticos em quadrinho tio tirando o cabaço da sobrinhaconto erotico de mulher que transou com negao do paul grandcontos meu filho arrebentou minhas pregasnovos contos eroticos de pastoresrapidinha conto gaymeu padrasto disse que me ama contos eroticosContos eroticos -O Papai e a filhinha contos novinha delicia cunhadocontoeroticocasadasafadacontos porno condôminoconto erotico comi a rose junto com o carlinhoconto erotico em quadrinhõconto eroticoevangelica escravaconto erotico com o avonovinho deixou sabonete cair no chao e levou uma enrabadaHentai quadrinhos pai ve a filha de vestido e sem calsinha filho ve a mae de vestido e sem calsinhacontos reais eroticos velhinhocontos eroticos papai dava beijinho na bucetinha e no cuzinhono colo do papai quadrinho porno completoconto gay professorcontos eróticos pica grossa 2018contos de incesto com fotohq porno gay do kakecontos chantageandogrossopenesanita poderosa xxxcontos eroticos em quadrinho com minha amigaas calcinhas da minha filhaconto erotico juliana traindocomi meu colega contosContos eroticos de a filhinha safada amamentando o papaicontos eroticos primeira dp sem meu esposoAsemana do saco cheio 5 quadrinho eroticowww.relato erotico de corno e sua putinha com dotado.com.br